FEIJOADA, A RECEITA

(atualizada em 10 de março de 2012, pra Flavia Holleben)

Ponha os pratos no chão, e o chão tá posto
e prepare as lingüiças pro tira-gosto…

(Chico Buarque)

(pro Marcelo Coelho)

Foi só ligar o celular, pela manhã, e o recado do Coelho:

– Edu… Manda pra mim a receita da tua feijoada…

Mando. E por aqui. Pediu-me, é verdade, as receitas da feijoada e da rabada, mas devagar com o andor, mano Coelho, que o santo é de barro e pressa não combina com cozinha. Hoje vamos de feijoada, que eu, sem nenhuma modéstia (quem diz esse “nenhuma”, com um “u” mais-que-tônico, é o Szegeri), domino com a sabedoria da escravaria e das senzalas, e sempre sou alvo de “ohs” e “ahs” maravilhados quando sirvo a dita cuja. Não tem Gatopardo, não tem Othon, não tem nem mesmo Casa da Feijoada para me fazer páreo (acordei mais convencido ainda).

Seguinte, Coelho… É preciso, antes de mais nada, uma paixão desmedida pelo troço. E vou tentar não ser careta ao lhe passar a receita. Nada de divisão para ingredientes, modo de preparo, essas babaquices que constam das receitas clássicas. Não. Vou tentar imprimir meu modus operandi na íntegra, com a precisão que me é peculiar.

É preciso que você vá a um supermercado, aí em Campinas, com o mesmo espírito do Mundial da Rua do Matoso. Isso é fundamental. Compre 2kg de feijão preto Combrasil. Depois vá ao setor de salgados e, atenção!, sem vestir aquela luvinha nojenta de plástico que fica de mão em mão, passe a escolher, com rigor, 2kg de carne-seca (do lagarto), 2kg de lombo salgado, 1kg de lingüiça calabresa, 1kg de lingüiça portuguesa, 1kg de paio, 1kg de bacon (prefira os bem carnudos…), um rabinho e um pé de porco (acho que aí vocês chamam isso de chispe). Compre óleo. Cinco cebolas de casca bem escura (as argentinas, as argentinas!) e cinco cabeças de alho graúdas. Duas laranjas seleta. Muito louro. Uns 5 limões. E uma garrafa de Velho Barreiro. Mas fique atento: não estou pensando nem na couve, nem na farofa, nem no arroz, em mais nada. Apenas na feijoada. Certo? Em frente.

É preciso que você vá à cozinha já com um pano de prato estendido no ombro direito. Mandinga que aprendi no Cafofo da Surica e que dá certo, acredite.

De véspera, ponha a carne-seca (já cortada) para dessalgar numa vasilha com água o suficiente para cobri-la. E ponha a vasilha na geladeira. Seis horas depois, troque a água. E seis horas depois, de novo.

No dia, propriamente dito… Num caldeirão consideravelmente grande ponha os dois quilos de feijão sobre um manto de folhas de louro e bastante água. E nenhuma gota de sal. O sal virá das carnes.

Outro importante detalhe. Tenha em mãos aquele disco de capa preta com o Chico Buarque bem novo, e escute, sem parar, “Feijoada Completa”. Prepare uma caipirinha e fique ali, bicando a bebida, repondo a bebida, o tempo inteiro.

Ligue o fogo alto e vá cuidar das carnes. A carne-seca, depois de retirada da geladeira, e o lombo, você deve cortar em cubos, com uma faca afiadíssima, desprezando todo e qualquer sinal de gordura (a carne-seca, que já estava cortada na geladeira, deverá apenas ser melhor apurada, ou seja, você deverá retirar as aparas de gordura, a essa altura se soltando dos nacos de carne). Fez isso? Mande tudo pra uma bacia gigante com bastante água.

As lingüiças e o paio, em rodelas.

Pique as cebolas e o alho (pique, não rale nem amasse).

Trate de trocar, muitas vezes, a água da bacia das carnes salgadas que não serão aferventadas. Você deverá aferventar, e pode ser já!, apenas as lingüiças e o paio, tudo na mesma panela. Até levantar fervura. Tire do fogo, escorra a água e deixe as carnes esfriarem. Esfriou? Com os dedos, vá retirando as gorduras brancas que saltarão pra fora das rodelas. Sacou? Continuando.

Numa mesma panela ponha o rabo e o pé. Esprema o suco dos limões e cubra com bastante água. E manda pra ferver, e bastante! Ferveu? Escorra a água quente e deixe esfriar.

Começou a ferver o feijão? Escorra a água da bacia das carnes e mande pro caldeirão a carne-seca e o lombo. O rabinho e o pé. E deixe boiando, no caldeirão, as laranjas cortadas ao meio e com casca. Nesse momento entra o Velho Barreiro. Sem mixaria, despeje no caldeirão, não sei, deixe-me ver… Uns 2 copos americanos, até a boca, de cachaça. Aí, malandro, tem o tato, o olhar, o olfato. Depois de um tempo de fervura no caldeirão, mexendo sempre, lance ao mar negro as lingüiças, o paio e o bacon cru, picado em quadrados. Mais um tempo e cuide do refogado. Num panelão, ponha o óleo, depois as cebolas, e quando elas começarem a dourar, o alho picado. Tudo terá de ficar num dourado comovente. Daí lance tudo no caldeirão, e mexa, mexa, mexa sem medo. Dê uma abaixada no fogo e fique ali, bebendo, curtindo o aroma da cozinha. Acompanhe, sempre, o sal do feijão. A certa altura retire umas 3 ou 4 conchas só de caroços do feijão e com um pilão, sem dó, transforme tudo numa massa que será devolvida ao caldeirão. Tá quase pronto, mano velho.

Retire as laranjas (empapadas de gordura) e o rabo e o pé (se você não for servi-los). Como o fogo está baixo, a tendência é que o feijão pare de ferver e borbulhar, e daí você aproveita para, usando a concha, ir retirando as ilhas de gordura, nítidas, que se formarão na superfície do caldeirão. Daí é manha de novo. Você tem de perceber a hora certa de apagar o fogo e tampar o caldeirão. Uma meia hora depois e repita a operação com a concha pra retirar mais gordura. Fogo alto de novo, mexa muito, e pronto.

Prove o feijão o tempo inteiro para acompanhar o sal. Enxugue a testa, limpe a boca, não tenha medo de destruir o pano de prato!

Bom proveito, querido. Faça fotografias e me mande. Espero que dê tudo certo.

Um beijo na família, na Cristina e no Pedrinho.

Até.

Anúncios

102 Comentários

Arquivado em comida, receita

102 Respostas para “FEIJOADA, A RECEITA

  1. O feijão não tem que ficar de molho na véspera, Edu?

    • Fatima Nascimento

      Oi Edu! Adorei o seu ritual e pretendo seguir a risca na minha tentativa de fazer feijoada aqui na Holanda… o grande problema daqui é que não encontro nada salgado… farei com todas as carnes frescas… vc tem alguma dica?

  2. Se você quiser, eu peço pra Ju colocar a receita do arroz.

  3. Edu, já imprimi e com certeza irei, um dia, arriscar-me a fazer! Valeu!

  4. Ave Maria!! Estou salivando aqui!! Tentarei no próximo final de semana! Depois conto o resultado! 🙂

  5. Margarida: não, eu não ponho o feijão de molho de véspera. Mais de 50 feijoadas nas costas e a experiência me ensinou que no dia, pouco tempo antes, é o ideal. Miguel: para o bem de todos e felicidade geral da nação, não. Por favor. Patrícia e Lúcia: quando fizerem a receita, mandem notícia.

  6. Poxa, Meu grande mestre… lhe dou os parabéns. É bom saber que ainda existe gente como você. Já pensou ter que comer todos os dias a comida feita pela muié!? Valeu, amigo, vivo no estrangeiro e é dificil encontrar todos os ingredientes que você menciona… mas eu dou um jeito. Tá bacana demais. Abração. Pedro, de Hamburgo.

  7. Oi, rapaz, descobri seu blog procurando butecos. Tá ficando cada dia mais difícil encontrá-los, uma pena! Sou moradora do Flamengo há mais de 30 anos e imagina só… nunca bebi na Praça São Salvador… que loucura! O fato é que no meio do dia, durante o expediente, perdi a noção do tempo “fuxicando” seu blog SHOW DE BOLA. Lendo a receita da feijoada, com uma vontade absurda de estar na minha cozinha preparando uma exatamente como você sugere, caí na gargalhada quando vi no relógio do computador que já passava das 19h e todos na empresa já tinham ido embora… Parece que gostei mesmo de acompanhar suas aventuras… Muito legal mesmo, PARABÉNS! Serei sua mais nova leitora fiel. Só me conta uma coisa, a tal Adega da Praça foi mesmo vendida? Super abraço!

  8. Obrigado, Aide! Seja bem chegada, um forte abraço.

  9. Olá, Edu! Você não me conhece, mas, se não me engano, conheço seu irmão, o Cristiano. Trabalhamos juntos na Arthur Andersen do Rio. Enfim, moro em Porto Rico já há algum tempo e estava buscando inspiração para uma receita de um caldinho de feijão/feijoada para receber uns amigos aqui na minha casa num esquema brazuca, feijuca, caipirinha, etc. Esbarrei com esse seu blog e comecei a me divertir com algumas entrevistas e histórias… em minha próxima ida ao Rio, vou comprar seu livro. Valeu pela inspirada receita e um abraço pra ti e pro Cristiano (pra nós, ex-Arthur Andersen, o Golden!). Vitor Maurício Xavier

  10. Na mosca, Vitor! Muito obrigado por suas palavras, já encaminhei seu comentário pro meu irmão. Espero que você faça sucesso com a feijoada! Um forte abraço.

  11. Pô…fico feliz de ter acertado… engraçado… lembro de você das histórias do bar da Tijuca (quase na esquina da casa da minha tia) que eu nunca consegui ir… coisas da vida… um dia a gente se esbarra… Cara, manda um abração pro Golden! Cara bacana! Soube que ele voltou da França pro Rio… Só pra que saibas… já foi sucesso total (foi ontem)… Claro, tive que adaptar umas coisinhas, pois aqui não se acha tudo… nem mesmo o bom e Velho Barreiro… Então, meti um golão de um rum puertorriqueño, mas valeu! Cara, tive que prometer uma nova rodada pro meu aniversário (em duas semanas), com direito a aula… Então, já viu, haja papo e caipirinha (no meu caso aqui, caipiroska ou caipiríssima)! Porra, tô assistindo a um DVD do João Bosco e lendo a entrevista dele no blog…figura! Abraço! VMX

  12. Oi, Edu, estava procurando receita de feijoada e fiquei fascinada ao achar a sua! Pior é que agora é horário de almoço e ainda não comi, ou seja, tô babando… Já copiei e vou fazê-la nesse final de semana para alguns amigos, espero muito que dê certo, que chegue ao menos aos pés da sua! Só fiquei na dúvida da quantidade, rende mais ou menos quanto? Vão ser só 05 pessoas em casa. Um beijão, até mais.

  13. Karla: essa receita é para mais ou menos 20 pessoas. Espero que dê tudo certo. Depois me conte! Seja bem chegada, um abraço.

  14. Gostei vou fazer dia 22/08/2009, no aniversário da minha filha de 18 anos, que Deus te abençoe.

  15. Adorei o modo como descreve o fazer da feijoada. Quase um ritual sagrado. Lindo! Beijos.

  16. >Nossa, fico aqui morrendo de inveja disso tudo, falando do Rio e dessa feijoada maravilhosa, moro em Curitiba e o nosso clima tem tudo para comer feijoada, tomar caldinho de feijão em boteco, mas o calor do Rio é demais!!!! Parabéns pela receita. Abraços

  17. vitor

    Bela receita!
    Mas parece que essa história de “escravaria” e “senzalas” não tem a ver.
    Faz mais sentido a relação que Câmara Cascudo faz entre a feijoada e cozidos europeus que misturam carnes e leguminosas.
    Aqui tem um artigo legal sobre isso: http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=378

  18. Rita

    Prazer em te conhecer Edu,
    Meu nome é Rita e estava até ontem preocupada com o pedido de minha filha em ensinar-lhe a fazer uma feijoada, ela vai morar na França e precisa servir uns jantares com pratos brasileiros para pretigiar. Foi aí que encontrei essa receita que vou realizar na quarta-feira junto com minha filhota. Não resisti e tive que ler e imprimir todas as outras. Moro em Brasília, e essa feijoada vai dar o que falar.
    Bom Domingo, Abraços, Rita.

  19. Luis

    Neste último final de semana (23 e 24/07/2011) tive a coragem de sair da minha zona de conforto e partir para a preparação da receita dessa feijoada que muito me afeiçoei. Foi para um grupo até pequeno (15 pessoas), mas valeu pois tive a honra de poder expor meus dotes culinários que foram super elogiados, graças a esse maravilha de receita. Até minha namorada se surpreendeu com a delicia que ficou… Valeu Edu..e com certeza estarei fazendo outras maravilhas dessas receitas postadas… grande abraço!!

  20. Marcelo de Aquino Filho

    Cara,vc não me conhece… Sou um mineiro que mora em João Pessoa, Paraíba. Como todo e bom mineiro, sou apaixonado por uma boa cozinha e, é claro, por uma boa cachaça. Gostei muito da sua receita… muito didática. Apesar de feijoada ser um prato muito comum pro povo brasileiro, não é tão f’ácil assim de fazer. Meu aniversário é nessa segunda, dia 23/01… vou reunir uns amigos no domingo e fazer, com certeza! Vou convidar umas 20-25 pessoas. Essa receita é suficiente, né? Depois mando noticia falando do sucesso de sua receita…
    Prazer em conhece-lo, virtualmente…
    Abração

    Marcelo Aquino

    • Marcelo: exatamente! Essa receita é mesmo para 20/25 pessoas. Boa sorte.

      • Marcelo de Aquino Filho

        Desculpe te incomodar mais uma vez, mas a minha dúvida agora é com relação ao tamanho da panela. Tenho um caldeirão de 30 litros. É suficiente?
        Agradeço a sua atenção.
        Sucesso…

      • Marcelo: você não me incomoda de jeito algum… Não tenho noção, me perdoa, do que seja um caldeirão de 30l, mas me parece – ao menos parece – mais do que suficiente.

  21. Marcelo de Aquino Filho

    Cara, valeu mesmo pela atenção. Na verdade, tenho um caldeirão de 30 litros e uma panela grande e alta de 26 litros. Se não couber em uma só, divido em duas…
    Estou gostando muito do seu site, e, é claro, das receitas.
    Já estou me programando para fazer o pernil de cordeiro e a carne-seca na abóbora.
    Sucesso e felicidades…

    • Roberta

      a panela de 30 litros deu? pois quero fazer para 50 assim tenho noção de quantas panelas dessa de 30 litros. Obrigada

  22. Pingback: RABADA, A RECEITA | BUTECO DO EDU

  23. Marcia Kaya

    Eu fiz exatamente desse jeito e ficou miuto boa!! Tão boa que meus amigos quando querem comer feijoada me pedem pra repetir a dose!

  24. Alessandro Lopes

    Edu… estou fazendo a sua feijoada há mais de dois anos, e a cada vez ela fica mais requintada… Sem dúvida, é a melhor feijoada de Cascavel – PR. Mas só funciona com a mandinga do pano de prato e da cachaça. Forte abraço, Alessandro H. B. Lopes.

  25. Leia Gomes

    Olá, Edu, gostei muito da sua inspiração e do gingado de preparo, vou fazer igual, espero que dê certo e que meus convidados gostem. Beijão. Léia, de Mucuri, Bahia.

  26. Rodrigo Sato

    Folhas de louro frescas ou pode ser a seca?

  27. A cachaça é pra colocar no feijão? Pretendo fazer essa feijoada amanhã no aniversário de 92 anos do meu pai !

  28. CAMILO TORRES

    Parabéns pelo texto.

  29. Fiz sua feijoada pra 50 pessoas e todos acharam deliciosa a feijoada. Ficou leve, das pessoas comerem muitas vezes, fiquei muito feliz e gostaria de lhe agradecer pela maravilhosa receitas e pelos elogios que recebi também. Obrigada!

  30. Andre

    Amigo, uma dúvida: o lombo não precisa ser dessalgado, como a carne seca?
    Obrigado,
    Andre

  31. Mariana

    Perguntinha básica: quanto tempo mais ou menos demora o ritual inteiro, até o feijão amolecer na panela com as carnes? Você não deixa nenhuma horinha de molho antes na água?
    Obrigada! Sucesso!

    • Mariana: nunca me preocupei em medir o tempo, até porque gosto de ficar muito tempo no que você chamou de “ritual”. É mesmo um ritual. Sem pressa. Veja que eu deixo apenas a carne-seca de molho. Nas demais, claro, passo apenas água fria antes de irem pra panela. Eu é que te agradeço a visita.

  32. Patrícia

    Vou fazer, depois te falo como ficou!
    abraços!!!!!
    Patrícia Coutinho Pereira Sorocaba S/P

  33. Patrícia

    Fiquei com água na boca na parte da caipirinha!!! Só não sei se depois do primeiro copo eu consigo terminar a feijoada. Vou tentar!!!
    Patrícia Coutinho Pereira – Sorocaba S/P

  34. Agora só me explica como um outro judeu aprendeu a fazer feijoada! 😀

  35. puppi

    Adorei o seu modo de ensinar a fazer feijoada!!!Farei uma amanhã, tá convidado!!!kkkkkkkkk

  36. Gustavo

    Prezado Edu,

    fiz sua receita, com o que eu encontrei, nos mercados de onde moro atualmente (Colônia, Alemanha).

    Ficou fabulosa. Obrigado.

  37. Pingback: RABADA, A RECEITA « Blog do Luiz Antonio Silva

  38. Pingback: RABADA, A RECEITA | Blog do Luiz Antonio Silva

  39. Fabiano Sordilli

    Edu, sou de Indaiatuba, próximo a Campinas, compro os ingredientes no mercadão de Campinas, no box 35, um show! Aliás já é o segundo ano que no dia das Mães vou fazer a “nossa” receita, porque agora, me perdoa, ela também é minha… No ano passado fui só elogios, domingo, não será diferente, PARABÉNS EDU!!!
    Fabiano – Indaiatuba

  40. Barbara

    Sei que o ritual é um prazer e que o tempo não é problema, mas não faço ideia de quanto tempo antes da hora do almoço devo começar… Quanto tempo?

  41. Miriam

    Eduardo …. posso eliminar o pe e a orelha ? aumentando outras carnes ….

  42. Bárbara

    Pra mim o maior desafio da feijoada é o torresmo… Você fez torresmo? Como você faz?

  43. Renata

    Eduardo bom dia meu querido, eu sou Renata e farei essa receita na festa da minha irmã
    para os amigos dela, para 50 pessoas no caso vou dobrar a sua receita, te pergunto o quanto de cachaça eu ponho e se corro o risco de ficar salgada a feijoada, caso seja sim o que posso fazer ? desde já meu muito obrigada e parabéns pelo sucesso,

  44. waldo blanco

    Edu, eu tenho um pequeno restaurante em Bertioga sp e faço a feijoada exatamente como você, bebendo o tempo todo, acho que esse é o principal toque para uma feijoada perfeita, e nada como pertences da feijoada como tira gosto para acompanhar a caipirinha que ao meu ver só existe a de pinga.

  45. Patricia O Cortes

    Boa noite, Edu, desculpe a pergunta boba pois é minha primeira vez mas o feijão não vai na pressão? Posso acrescentar costelinha? Se sim, em qual momento ela entra?

    • Pode ser na pressão, Patricia, claro… mas prefiro infinitamente mais fazer no caldeirão… fica mais apurado e conseqüentemente mais gostoso. A costelinha deve ir perto do fim para que ela não se desfaça durante o cozimento. Espero ter ajudado.

  46. Janaína

    Serve até quantas pessoas?!

  47. Pingback: RISOTTO DE CAMARÃO, A RECEITA | BUTECO DO EDU

  48. Renata Cunha

    Apaixonada! Esse é meu sentimento agora! Salivando ao ler a receita e me divertindo com a narrativa…parabéns Edu! (Edu sim, pq já me sinto sua amiga de anos hahahahaha)

  49. Adorei sua receita e pretendo fazer Marmitex. Quanto mais ou menos é o custo total dessa feijoada? Se você souber eu agradeço muitíssimo. Um grande abraço.

  50. Cara , vou começar a preparar agora, só que no fogão à lenha, espero que saia maravilhosa. Abraços, Edu de Santo André.

  51. Elizabeth Batista

    Vou tentar fazer pro meu aniversário em setembro…

  52. Maria de Fátima

    Uau!!! Demais!! Vou me aventurar!! Será minha primeira feijoada para a família e comemorando meus 59 anos!! Até agora as feijoadas eram preparadas por minha mãe, cozinheira sem igual, mas que infelizmente não está mais entre nós! Adorei sua forma de curtir esta preparação e agradeço por me animar para essa aventura!
    Abraços! Depois eu conto como foi!

  53. Vou reunir meus amigos do ginásio e alguns parentes para um almoço de boas vindas em minha nova casa, espero arrasar com esta receita, mas aqui na Bahia utilizamos orelha de porco, pé, e rabo para servir juntamente com a feijoada. Algum problema em adaptar a sua receita, Edu? Alguma sugestão?

  54. Ricardo

    Prezado Eduardo: cumpri integralmente a receita da sua feijoada no final de semana e recebi altíssimos elogios. Faço questão de avisar que dei os devidos créditos e recomendei sempre a leitura de sua revista. Quando puder, se possível, coloque a receita da sua lentilha carneada. Um abraço.
    Ricardo

  55. Leonardo Ouverney

    Eduardo, primeiramente agradeço por disponibilizar essa receita muito saborosa para todos.
    Fiz ela no Domingo de carnaval 15/02. Fiz na lenha e com Panela de barro,5 horas demorou desde colocar o feijão na panela e servi para o pessoal. Pena eu não ter achado o Velho Barreiro, deve ficar ainda melhor.
    Ah fiz com feijão vermelho e deu super certo.
    Único ponto que na panela de barro, não tem como desligar o fogo para ela parar de cozinhar o feijão, mas fui tirando o excesso da espuma durante ia cozinhando e no final após esfiar retirei o resto.
    Guardarei essa receita, pois as futuras feijoadas serão sempre com ela.

  56. roberto henriques

    Eduardo, muito boa a sua feijoada, mas precisa melhorar um pouco nos ingredientes. Feijoada sem orelha de porco, com aquela “cartilagenzinha” para mastigar, junto com o pé, o rabo, o couro e a (indispensável) costeleta de porco defumada, nunca fica perfeita ! De todo modo, seu relato é extraordinário. Escreve receitas como ninguém.

  57. Joice da Silva Andrade

    Adorei a sua receita, Edu, fiz e foi uma delícia, recebi vários elogios que eu dedico a você, e claro que eu falei que foi você que me ensinou, obrigado!

  58. Mariana

    Gostaria de saber o tempo de cozimento dos ingredientes e se o feijão precisa ser feito na panela de pressão.

  59. antonio camargo

    Gostei da receita, só vou excluir a cachaça. A cachaça a gente acompanha na feijoada!

  60. Diorginis gonçalves cavichioli

    Bom dia Eduardo. .. Vou fazer hoje essa receita para um grupo de amigos… Estou com muita vontade de experimentar. .. posso preparar ela de manhã para servir no jantar? Abraços. ..

  61. Maria D B Gomes

    A melhor descrição hilária de uma receita. Você pode ser escritor! Parabéns!

  62. Clayton Eduardo Camargo Garbeloto

    Segui a receita no riscado. Sem tirar nem por. O resultado? Um primor!

  63. Ligia Silveira

    Oi, Edu. Pela terceira vez estou fazendo sua receita. Maravilhosa!!!!!! Todo mundo quer saber como faço! Parabéns, cara, e muito obrigado. Beijos.

  64. Alessandra Ferreira

    Bom dia! Quero muito fazer essa receita no aniversário da minha mãe… Ela dá para quantas pessoas? Obrigada!

  65. Bom dia! quero muito fazer essa receita para o aniversário da minha mãe… ela serve quantas pessoas? Obrigada!

  66. Itamar Barolli

    Adorei o modus oprerandi da feijoada.
    A pergunta que não quer calar: A mandinga fica no pano no pano de prato? Quando diz destruir, é jogar fora o esquartejandoo? Rs.
    Quando tempo deixa esse feijão de molho na água com o louro? Quando diz ferver em fogo alto, é o feijão?
    Gostei da forma como foi escrita a receita.
    Sou bom em feijoada, mas sempre procuro sair da zona de conforto e buscar novos sabores. Se ficar bacana, dou um toque. Abraços.

  67. bone costa

    Gente, amei! Nunca ri tanto lendo uma receita!

  68. Marta

    Que feijoada cheia de chamego.!!😄😄😄😃

  69. edmilson jesus alexandre

    EDUZÃO, FIZ A FEIJUCA DO JEITINHO DA RECEITA… VÉIO, O BAGULHO FICOU LOCO MANO. VALEU!

  70. suely

    Genial! No meu aniversário vou fazer essa feijoada! Em pleno verão! Depois te conto.

  71. Júlia Uchôa Reale

    Acabei o ritual… e está fantástica. Lógico que seguir a receita a risca, sem um toque pessoal, não é possível para mim. Acrescentei hortelã e costela suína defumada. Não rolou a bebida também… terminei me entretendo com outras coisas e me passei de fazer minha rosca de maracujá com limão… Mas dancei feito louca ao som de luis caldas e moraes moreira… Cada um com sua trilha sonora. Só digo uma coisa… Minha ressaca do carnaval amanhã vai bombar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s