CONTRA A GLOBO? TUDO!

Assim que começaram a pipocar as primeiras notícias após eu ter descoberto a ação penal movida perante a Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro pelo Ministério Público contra a funcionária que sumira com os autos do processo que envolvia a Receita Federal do Brasil e a GLOBOPAR – que autuava a empresa por sonegação de impostos que, à época, somavam cerca de 600 milhões de reais – tratei logo de, dotado de justificado orgulho, contar a novidade a meu pai, por e-mail. A resposta veio em tom de reprimenda (e como seu preciso do início ao fim, reproduzirei sua sintética resposta exatamente da forma como me chegou, às 14h34min do dia 09 de julho próximo passado):

“Cara , onde voce está se metendo ………….”

Venho ao blog, hoje, não apenas por conta da repercussão absurda que ganhou a matéria publicada no Diário do centro do mundo – clicando na foto abaixo você será direcionado para ela -, o que me dá vontade de dar alguma espécie de satisfação a tanta gente que está me mandando e-mail me dando parabéns pela “coragem”, é o que mais tenho lido, mas para responder a meu pai (ou a mim mesmo, esse blog sempre funcionou perfeitamente como uma espécie de divã eletrônico).

diariodocentrodomundo

Onde estou me metendo, afinal? – e acho que a pergunta nem é cabível.

Estou exercendo um direito que é meu e é inalienável: o de me informar, e a Rede Globo de Televisão, o jornal O Globo, toda e qualquer empresa desse cogumelo de poder, desde que foi criada (com o mesmo dinheiro americano que financiou a ditadura militar no Brasil, mantida e adulada pela Vênus Platinada), esmera-se dia e noite no extremo oposto: sonega (opa!) informação, distorce os fatos, mente, manipula, lobotomiza.

Quando conversei com o Kiko Nogueira, do DCM, contei a ele sobre meu brizolismo. Eu tinha 12, 13 anos de idade – pensem nisso, em 1981/1982! – e a figura de Leonel Brizola, desde a primeira vez que o vi, impactou-me de tal forma que eu ia, quase-escondido, à Cinelândia para ver seus comícios, para estar perto da Brizolândia, espaço sagrado para eleitores e simpatizantes do velho caudilho, ao lado da Câmara dos Vereadores. E eu ia escondido porque, além de ser um pirralho, em casa meus avós, minha bisavó, meus pais – até – não tinham lá simpatia pelo homem a quem chamavam, freqüentemente, de “agitador”. Pois eu gostava era daquele agito!

Lembro-me, ainda moleque, de ouvir o Brizola dizer num comício: “Quando vocês tiverem dúvidas quanto a que posição tomar diante de qualquer situação, atentem… Se a Rede Globo for a favor, somos contra. Se for contra, somos a favor!”.

Vi Brizola passar como um trator por cima de seus adversários na eleição de 1982 para o Governo do Estado do Rio de Janeiro, quando ele era considerado “candidato sem chances do PDT ao Palácio Guanabara” – leiam aqui Veja contra Brizola em 1982, interessante pesquisa sobre a maneira como a imprensa tratava (e como sempre tratou!) o maior dos homens públicos brasileiros. E quando venceu, veio à tona um golpe sórdido, descoberto a tempo, engendrado pela Rede Globo, que tentava roubar votos de Brizola para tirar de suas mãos a vitória consagradora e acachapante.

Acompanhava, extasiado – e mais à frente pude ver como não era mero deslumbre -, sua atuação como Governador do Rio de Janeiro: cercado dos melhores homens, Brizola revolucionou a relação da polícia com a população pobre, marginalizada, das favelas. De seu absoluto e irrestrito respeito aos Direitos Humanos e às garantias fundamentais – “se a polícia não dá botinada na porta de cobertura na Vieira Souto, não será em porta de barraco que vai dar” – é que nasceu a sórdida mentira, adulada pela Rede Globo, de que Brizola era conivente com o crime organizado. Seu projeto educacional, os CIEPs, que seriam depois destruídos por Moreira Franco, foi mais uma de suas obras que para sempre ficarão na memória do povo do Rio de Janeiro. Nilo Batista, Darcy Ribeiro, Abdias do Nascimento, Oscar Niemeyer, alguns dos nomes que compunham a linha de frente de seu governo. E isso diz tudo.

Ingressei na faculdade de Direito em 1987 e em 1989 fui um dos poucos alunos a fazer ferrenha campanha por sua eleição para Presidente da República – a esquerda, na PUC/RJ, se dividia entre Lula e Roberto Freire. Foi meu primeiro voto em Leonel Brizola!

Tornei a vê-lo Governador do Rio de Janeiro em 1991, tendo vencido as eleições em 1990 – e foi meu segundo voto em Leonel Brizola, em que votei outras tantas vezes.

Em 2000, deu-se o episódio que contei aqui, no texto Faz um 12, Brizola! – e foi a partir daí que conheci, pessoalmente, o velho Leonel.

Nunca – nunca! – me esquecerei de nossa primeira (de muitas) conversa pessoalmente, na sede do PDT, na rua Sete de Setembro, no Centro.

Brizola queria porque queria que eu me filiasse ao PDT. Repetiu, algumas vezes: “Te filia ao PDT, eu abono tua ficha!”, e ficava repetindo – e eu admiradíssimo, diante dele – que era preciso que alguém com tamanha coragem ingressasse na vida pública. Porque ele achou admirável (usou mesmo essa palavra!) o que eu fiz, ao vivo, na Rede Globo. Hoje, confesso, me arrependo tremendamente: não porque eu fosse seguir carreira na política, mas porque eu teria, ao menos, essa relíquia, a ficha de filiação abonada por ele.

Em 2004, a morte levou Brizola – jamais seus ideais.

E eu quero lhes fazer uma última confissão: muitas vezes, em muitas ocasiões, em comícios, em rápidas aparições na sede do PDT, em caminhadas durante as campanhas, cantei junto com Brizola – e com o povo! – o hino que ele mais gostava…

“Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.”

Em quase todas as vezes – como no dia de seu comovente velório, no Palácio Guanabara – chorei quieto vendo aquele homem, um brasileiro maiúsculo, honrado, vilipendiado a vida inteira pela Rede Globo, cantando esses versos com brilhos nos olhos, com gana, com um amor pelo Brasil que não vi, nunca mais, nos olhos de nenhum de nossos homens públicos.

Pois quando eu disse ao Kiko Nogueira, já no final do nosso papo, que eu não quero mudar o mundo, que eu só quero fazer um barulhinho, foi por conta dessas constatações que a gente vai acumulando com o tempo: eu queria muito mudar o mundo, mas sozinho não posso; eu quero viver minha vida sem grandes ambições, a mesma vida “simples e digna que todos os trabalhadores brasileiros deveriam ter”, como disse meu irmão e meu compadre, Luiz Antonio Simas, aqui; mas sempre que puder – como foi agora, nesse caso – vou fazer das minhas, lutando contra o dragão, para honrar tudo aquilo que aprendi com ele, Leonel de Moura Brizola.

Se eu tenho medo?, outra pergunta que o Kiko me fez. Não.

Tudo o que sempre fiz (pouco, perto do que eu gostaria) e que sempre farei para expôr as vísceras podres desse império que destrói o Brasil desde 26 de abril de 1965, será sempre dentro da legalidade – outra lição que tomei com Brizola.

Por mim, meu último registro a seu lado – e nesse dia, na casa do Martinho da Vila, cantamos o Hino da Independência, pouco depois de Brizola – o próprio! – cantar, sozinho, acompanhado pelos músicos que lá estavam, Felicidade, de Lupicínio Rodrigues. Uma noite de não se esquecer.

Made with Repix (http://repix.it)

Até.

Anúncios

37 Comentários

Arquivado em política

37 Respostas para “CONTRA A GLOBO? TUDO!

  1. isaac

    “Cara , onde voce está se metendo ………….” O e-mail que te enviei tem muita relação com a pergunta que o Kiko te fez! Você já esqueceu o que poderia ter acontecido na noite do “FAZ UM 12 ,BRIZOLA” se você não tivesse encontrado aquele que hoje você trata como sendo um outro irmão?

    • Papa:

      01) não, não esqueci – aliás, nunca esquecerei daquela noite. Mas você está ligeiramente equivocado… O Fernando Szegeri e o Marcus Gramegna, os dois que exibiram as carteiras da OAB para os seguranças da Rede Globo que queriam me pôr pra fora do teatro (mais uma prova da truculência e da estupidez da Rede Globo), não impediram nada que não fosse a minha expulsão dali. Os caras gritavam “o Talma quer você fora daqui” e um outro babaca disse “vamos levá-lo pro quartinho”, fazendo alusão sabe-se lá a quê;

      02) não nasci, papa, para ser covarde ou omisso. O que é que a Rede Globo pode fazer contra um cidadão que, valendo-se de meios absolutamente legais, lícitos e legítimos (a pesquisa na internet, o site da Justiça Federal…), expõe sua podridão? Nada, certo?

      O Brasil precisa – oxalá esteja chegando a hora! – se livrar desse oligopólio. E se depender de mim… você já sabe.

      Meu beijo.

  2. alex

    Pois, Eduardo, vira e mexe vou no Youtube ver o vídeo do Cid Moreira, em 94, ler no ar, por determinação da Justiça, o direito de resposta de Leonel Brizola a Roberto Marinho. Que maravilha! Duro é encarar a realidade e saber que hoje não existe mais político com culhão para fazer uma Globo, uma Folha ou Abril engolir alguns dos impropérios que comentem diariamente contra o governo, pessoas etc. Pois, vc carinha não é político, mas teve culhão! Não é fácil não …teu pai tem razão: que encrenca vc se meteu!!!

  3. Eduardo Zanete

    parabéns xará!

  4. Eduardo: muito obrigado por sua publicação. Lavou-me a alma e me fez recordar com saudade do nosso “engenheiro” na sua volta ao Brasil quando assim chamávamos Leonel Brizola na redação do Jornal do Brasil/AJB onde eu trabalhava. Tomei a liberdade de usar este texto no meu despretensioso e pequenino Comendas & Quinquilharias com o devido crédito. Continue, pois somos poucos mas nossas vozes podem fazer a diferença.

  5. Eugênia

    Estaremos sempre nessa luta para o bem do povo brasileiro. Chega de tanta patifaria da mídia.

  6. eduardo fiqui sabendo de vc. pelo conversa afiada e posso te garantir que vc. ganhou mais um seguidor! (obs. contra globo eu apio vcs. esta emissora e um cancher estacionado em cima do brasil)

  7. Mirtes

    Parabens Eduardo. Sempre eu o admirei. Um abraço.

  8. Marcia

    Eduardo, também fiquei sabendo de vc no blog do PHA. Fiquei arrepiada porque sempre admirei Leonel de Moura Brizola, para mim, um dos maiores homens públicos do século passado, um homem que nada temia, muito menos a Rede Golpe, a filha maior da “ditabranda”.
    A partir de hoje, se vc permitir, vou lhe seguir na internet.
    Seu pai deveria ter, e tem, com certeza, muito orgulho por ter um filho como vc.
    A luta continua.
    Um grande abraço.
    Marcia

  9. Eduardo, parabéns por seu trabalho pela Civilização.

    tenho 51 anos de idade e me defino assim:

    A Globo é a favor?
    Sou contra!

    A Globo é contra?
    Sou a favor!

    Não é ojeriza.

    É pudor!

  10. vladimir lacerda

    Sou um apaixonado por Brizola e seu legado. Infelizmente não o conheci.Na campanha de 1989 ele veio ao Juazeiro do norte – Ce e eu faltei o emprego só para escutá-lo. Extraordinário político.

  11. carlos costa

    Quero cumprimenta-lo pela demonstraçao de dignidade e lucidez revelando o que precisava vir a tona pra desmoralizar de vez a Globo, a midia e muito tristemente o governo do PT. Cada vez vai ficando mais claro que o PT conquistou o governo mas nem de longe o poder, que continua nas maos dos de sempre. Também bom saber que que veio da Tijuca, onde nasci e me criei, essa demonstraçao de grandeza. Gostaria de saber onde fica o Buteco do Edu (se é que existe). Vou ai te dar um abraço.

  12. NÃO TENHO CERTEZA DO ANO, MAS FOI NA DÉCADA DE 80, NUM FIM DE JORNADA DE TRABALHO, ÀS 18 HORAS, PELA PRIMEIRA VEZ VI LEONEL BRIZOLA, CRUZANDO A AVENIDA 13 DE MAIO COM RUA JAIME BENÉVOLO, VINDO DO AEROPORTO PINTO MARTINS,. ESTAVA NO ÔNIBUS QUE PAROU NA ESQUINA, PEDIMOS O MOTORISTA PRA ABRIR A PORTA, E DESCEMOS PARA O FIO DE PEDRA, NUM CARRO ABERTO, VI BEM DE PERTO ELE ACENADO PARA NÓS, NO MESMO INSTANTE PEDI CARONA E FUI ACOMPANHANDO A CARREATA ATÉ A PRAÇA DO FERREIRA, NO CENTRO DE FORTALEZA. ESSE DIA FICOU NA MEMÓRIA, PRA NUNCA ESQUECER, SEMPRE QUE TENHO OPORTUNIDADE RELEMBRO COM A MAIOR SATISFAÇÃO ESSE DIA. FOI POUCO EU SEI, MAS FOI INTENSO E MEMORÁVEL. APRENDI A GOSTAR DE BRIZOLA POR INTERMÉDIO DE MINHA MÃE, OUVI MUITO ELA FALAR ASSIM: OH HOMEM DE CORAGEM! SE MINHA AMADA MÃE FALA AQUILO, SÓ PODIA SER VERDADEIRO O QUE DIZIA. E EU COMECEI A PRESTAR ATENÇÃO EM SEUS PRONUNCIAMENTOS E FUI FORMANDO MINHA OPINIÃO SOBRE ELE. COSTUMO SEMPRE VÊ-LO NOS VÍDEOS, E O DIREITO DE RESPOSTA DE LEONEL BRIZOLA POR CID MOREIRA É ALGO PATRIOTA DEMAIS. PARABÉNS EDUARDO PELA SUA CORAGEM E OBRIGADO POR FAZER-ME LEMBRAR DE GENTE QUE SOUBE SER GENTE, COMO FOI LEONEL BRIZOLA! DESCULPE-ME POR TER TE CONHECIDO AGORA! UM ABRAÇO FRATERNO!
    https://www.facebook.com/
    https://twitter.com/

  13. Edmar Lima

    Essa semana, lendo sobre os crimes GLOBAIS (evasão de divisas, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha), ví uma citação (nao sei a origem) bem legal: “O zumbido de uma abelha consegue mover um touro”. Parabens. Siga ‘zumbindo’, talvez o Estado brasileiro se mova um dia. E levem os MARINHO EM CANA.

  14. Marcia

    Ah, antes que me esqueça, passei a madrugada lendo coisas interessantíssimas (e que adorei )no seu ótimo blog, mas como baiana, lhe afirmo: minha receita de carurú é imbatível, melhor que a sua (eu acho), mas está perdoado porque, como eu, vc é seguidor de Brizola ( que saudade dele).
    Muito axé prá vc.

    • Eita, Márcia, meu e-mail está aí no blog, escreva pra mim – se puder – e me passe sua receita de caruru. Prometo usá-la no 27 de setembro. Muito axé pra você também, apareça sempre. Um beijo.

  15. Eu não conheci Brizola, somente de leitura.

    E traçando um paralelo com essa leituras e do que entendo de política hoje percebo que a maior diferença entre o maior líder político da atualidade, Lula, e o o Brizola esta justamente na coragem que o segundo teve em peitar a Globo.

    Lula, numa síndrome de vira-lata que beira a revolta, faz concessões de mais, se curvou tentando, não sei, ganhar a simpatia dos seus algozes enquanto cada vez mais era vilipendiado.

    Juro que é aquém do meu entendimento.

    Dilma segue no mesmo caminho. Se acovarda em não luta por uma regulação da mídia, não levanta a voz quando é atacada falsamente pela imprensa, não há quem a represente nesse ponto.

    Se Lula tivesse metade da coragem do Brizola creio que o Brasil teria progredido muito mais, não digo somente no campo social mas também na relação da mídia com o país.

  16. Há muito tempo tenho seu blog em meus favoritos. e agora acabo de constatar que temos mais uma coisa em comum. Além de Aldir Blanc que era a única pessoa que me fazia comprar a famigerada folha de São Paulo, quando tinha lá sua coluna, tenho um grande amor por Leonel Brizola!
    Fiquei muito feliz e orgulhosa de ter sido você a denunciar mais essa falcatrua dessa criminosa que é a rede/quadrilha de televisão!
    Forte abraço!

  17. Paulorg

    Edu,
    Não votei em Brizola, mas o tenho como um dos mais respeitáveis políticos brasileiros. Desde 1982 não assisto Globo ou outra TV ligada a ela por conta do caso Proconsult tendo perdido até a leitura do texto do direito de resposta a ele concedido na nefasta.
    Também conheci seu sítio via Conversa Afiada!

  18. Eduardo, tomei conhecimento de você e do seu blog através do Com Texto Livre, blog do amigo Z Carlos.
    Não tenho palavras suficientes para dizer de minha admiração por você, parabéns pela sua coragem e luta.
    Seu blog já está nos meus favoritos.
    Temos duas coisas em comum, meu primeiro voto para presidente foi para Brizola e odeio a globo por todo o mal que ela já fez ao povo brasileiro e a perseguição ao grande Brizola.
    Se um dia vieres a Recife, tomaremos umas cerveja no Mercado da Boa Vista, no Bar do Lelêu.
    Abraços!

  19. Paulo Roberto Álvares de Souza

    Virei teu fã, Edu. Aproveita e diz para o teu pai, e acrescenta que eu tenho 72 anos. Fui brizolista, tenho verdadeiro asco à Globo, sou um médio empresário bem sucedido, não sendo comunista, pois, E mais, sempre estimulei meus filhos a se posicionarem politicamente, alguns desses odiando a Globo e tudo o que ela representa, tal como o pai.

  20. Leonardo

    Edu,você acredita que o PT vá mesmo enfrentar a Globo?

    Eu desacreditei nisso de forma contundente,após vir p/Brasília, trabalhar junto ao executivo federal em uma área relacionada á comunicação social.

  21. anac

    Compartilho com o senhor essa enorme admiração por Brizola, cujo amor ao Brasil era imensurável. Não tive o menor temor de ver o Brasil e o mundo com os olhos de Brizola e tê-lo como mestre. Sua enorme sabedoria alertou-nos para o mal que a Globo representava para o Brasil. A Globo foi a favor da ditadura e se locupletou com ela das riquezas do Brasil. A Globo foi contra os CIEPS que representava educação integral para os pobres. A Globo foi contra as diretas já. A Globo foi a favor da privataria e se locupletou dela. A Globo foi e é contra a PETROBRAS, contra o PRÉ-SAL, contra o PROUNI, contra médicos para os pobres, contra o bolsa família, contra a redução dos juros que sangra o país, a Globo é contra Lula e Dilma não pelo que eles fizeram de errado mas pelos que eles fizeram e fazem de certo: retirar milhões de brasileiro da indigência e governar para os mais pobres. Enfim, a Globo é a saúva, que Brizola prometeu o extermínio ao declarar que seu primeiro ato como presidente seria cassar sua concessão. Já passou da hora de o povo dar um ROTUNDO NÃO a Globo.

  22. paulo fernando

    Grande Eduardo!!!!!! Vibrei com a sua descoberta. Como seria ótimo se tudo isso fosse espalhado através das REDES SOCIAIS, e-mails, blogs e pela imprensa. Um abraço e vida longa

  23. Rafael Cavalcante

    De arrepiar! Parabéns!

  24. SERGIO GOVEA

    Primeira vez aqui. Fiquei sabendo do Blog no Diário do Centro do Mundo. Sou radicalmente contra a Globo. Se for para falir a Globo e jogar sal em cima, conte comigo ! sergiogovea@yahoo.com.br

  25. Pingback: BRIZOLA, JULGADO MORTO PELA VEJA EM 68 | BUTECO DO EDU

  26. Tande Biar

    Lembro muito da primeira vez que vi o Brizola. Foi durante a campanha para Governador em 82. Ele veio com uma carreata aqui na rua São Cristóvão. Chamou muito a minha atencao – tinha apenas 10 anos – aquele senhor em cima de um carro de som, com um lenço vermelho no pescoço e a camisa social azul clara, discursando para um povo que lotava a rua. E pareciam todos completamente hipnotizados pelas palavras daquele senhor. Mais tarde ele desceu do carro e foi caminhando no meio de todo aquele mundão de gente que o abraçava, agarrava e beijava.
    Acho que deu para perceber o quanto me marcou aquela cena. E assim Leonel Briola tornou-se um dos meus ídolos!
    PS: claro que o seu Valdir – meu saudoso pai – tb teve influencia nesta idolatria pq foi sempre um ardoroso brizolista. E passou isso para seus filhos!

  27. Evandro

    Não é só pelos 600 milhões!

  28. Só me explica uma coisa: o que vc tem a dizer a respeito de acusação atribuída ao grande “estadista” João Figueiredo, que dizia que Brizola era “um demagogo, pois defendia a reforma agrária no Brasil e era latifundiário no Uruguai”? E por favor, use argumentos factuais: sem essa de tripudiar do interlocutor, chamando de milico e outras ofensas rasas.

  29. BRIZOLA>>>>>>>>>>>>>>VERDADEIRO PATRIOTA, HOMEM DE BEM, TRAZIA O BRASIL DENTRO DO PEITO (Brizola vive).

  30. Washington Luiz da Rocha

    Toda vez que alguém por impulso ou coragem se desvia do cotidiano da vida, mesmo sem saber, estará impulsionando a história em direção a novos rumos. Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s