SEIS MESES…

Enquanto aguardo as fotos da cerimônia de entrega do Prêmio Danielli Pureza, na última sexta-feira, em São Paulo, divido com vocês, exercício que venho fazendo há exatos seis meses, desde 09 de julho de 2011, as emoções de passar por mais um dia nove, dia que por razões evidentes ganhou novas cores pra mim desde o desaparecimento da minha menina – quando também vim aqui para dar a vocês, meus poucos mas fiéis leitores, a notícia que mudaria, pra sempre, o curso da minha vida.

Exatamente seis meses depois ainda é difícil abrir a porta de casa e não ouvir seus aplausos – ela que passou a me aplaudir desde o dia em que sair de casa virou coisa rara… Exatamente seis meses depois ainda sinto o gigantismo de nossa cama, imensa, onde não cabemos, eu e a saudade que tenho dela. Exatamente seis meses depois ainda sou aplacado, várias vezes ao dia, pela imagem constante de seu sorriso, o mais bonito, luminoso e impactante sorriso que o mundo jamais viu. Exatamente seis meses depois ainda me sinto engatinhando enquanto reaprendo a viver, eu que descobri, aos 42 anos, que sozinho não sei fazer absolutamente nada.

Exatamente seis meses depois, entretanto, a dor me dói menos e a emoção me invade de maneira mais bonita.

Ergo o copo, pois, do balcão virtual do Buteco, agradecendo aos deuses, com justificado orgulho, a dádiva que vivi por quase 13 anos seguidos.

Tão logo receba as fotos a que me referi, escrevo sobre a cerimônia de entrega do prêmio, que superou muito – em todos os sentidos – todas as minhas expectativas.

Até.

5 Comentários

Arquivado em confissões

5 Respostas para “SEIS MESES…

  1. Sonia

    Fico feliz ao ler “Exatamente seis ……….de maneira mais bonita”.
    É isso mesmo querido, vamos superando aos poucos, bem devagarinho a dor da perda.
    E… só hoje me dei conta da coincidência do dia 09.
    Bjs

  2. jade veronese

    como é dificil se lidar com a perda, principalmente de um ente querido e mais que isso, de um ser iluminado como, tenho certeza, foi a sua Dani. A mãe natureza é sabia, e essa dor, insuportavel, a cada dia vai se tornando um pouco mais branda e a saudade que antes doia forte, se transforma em lindas lembranças. Receba o meu carinho e ergo aqui o meu copo e brindo pela sua felicidade.

  3. ANA PAULA CAMPOS

    SUA SENSIBILIDADE E AMOR AO FALAR DE “SUA MENINA” É ÍMPAR!!!
    FICO EXTREMAMENTE EMOCIONADA.
    BJS NO CORAÇÃO

  4. Karla

    Como sempre….tão belas palavras!

  5. Rodrigo

    EMOÇÃO em estado bruto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s