AMANHÃ É DIA DE SIMAS

Como amanhã, 02 de novembro, é feriado – dia de pouca audiência nestas plagas, dia de flanar pela cidade – aproveito para fazer, hoje, minha humílima homenagem a esse grande brasileiro que é Luiz Antonio Simas – e peço licença para brevíssima digressão – que aniversaria amanhã.

Sempre me é comovente verificar, com meus próprios olhos, que meu primeiro contato com Luiz Antonio Simas deu-se no dia 18 de agosto de 2006, quando ele deixou o seguinte comentário neste texto aqui:

“Eduardo, sou um leitor assíduo do blog, morador do Maracanã, amigo do peito do grande Rodrigo Ferrari (da inestimável livraria Folha Seca) e admirador das suas campanhas cívicas – sim, cívicas – contra as sem-vergonhices do Jota e dos Leblons da vida. Mas sempre estive em silêncio obsequioso. Hoje, porém, vou me manifestar: sensacional! Como eleitor e admirador do velho, aplaudo de pé a cena! Quanto ao Roberto Talma…nunca me enganou! Francamente… abraço.”

Dias depois, o citado Rodrigo Ferrari, justamente na Folha Seca, tratou de nos apresentar pessoalmente. E ali, naquela tarde, eu o reconheci (já o conhecia, vá entender os mistérios da vida, como lhes contei aqui).

De lá pra cá, já lá se vão mais de cinco anos. Somos – digo sem medo do erro – amigos na mais ampla acepção da palavra, e eu tenho um tremendo orgulho de dizer isso. Professor de História (e eu tenho declarada inveja de seus alunos, ainda que eu me considere, a cada conversa, um aprendiz diante do mestre), conhecedor profundo dos mistérios do invisível, apaixonado – como eu – pelo Brasil e por sua gente, o Simas ocupa, por incontáveis razões, especial lugar na minha vida.

Seja porque somos vizinhos e fanáticos por nossa aldeia, o que nos propicia infinitas conversas pessoalmente, quase sempre diante de um balcão qualquer de qualquer uma das espeluncas que nos comovem, seja porque jamais me negou o apoio na condição de sacerdote que é, e que com uma seriedade rara de se ver ele exerce, seja porque foi em sua casa que tantas e tantas vezes ele me acolheu, na reta final da vida de minha menina (ele que mora na mesma rua do fatídico hospital…), sempre disposto a me secar as lágrimas (e muitas vezes dividi-las comigo) e me molhar o bico com o Red Label que guardava só pra mim… – “Edu, seu remedinho…” – a fim de que eu ajustasse meu pH antes de enfrentar a dureza daquelas visitas…

Luiz Antonio Simas, companheiro da Candinha e pai há pouco menos de um ano do Benjamin, é – em apertada síntese – um presente que ganhei na vida. Lembro – impossível não lembrar – do quanto minha menina vibrou com o nascimento do moleque, que deu-se justo num dia em que estiveram, os dois, almoçando em nossa casa (como lhes contei aqui, no texto Tocologia na Tijuca) – pra profunda alegria da Dani, que sempre que pôde esteve perto do pequeno Benjamin.

Dia desses o Simas pregou-me uma peça, me enviando por e-mail uma porção de fotografias da Sorriso Maracanã em sua casa, onde passou algumas tardes curtindo o primogênito: com ele no colo, trocando suas fraldas, dando banho etc

Hoje, comovidíssimo (eu sempre me comovo no dia do aniversário dos meus), devolvo ao Simas a gentileza, com a fotografia que segue abaixo. É tudo o que desejo a ele pela passagem de mais um dois de novembro: uma vida tão bonita, tão luminosa, tão generosa e tão espetacular quanto o sorriso que se insinua pelos caminhos que sigo, tão escancarado ao lado dele (Dani amava o careca!) naquele primeiro de janeiro de 2008. Ergo o copo cheio de espessa espuma pedindo a nosso pai Ogum – meu e dele! – muita saúde, muita paz e muito amor. Axé, meu irmão. Obrigado por tudo.

Até.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em confissões, gente

9 Respostas para “AMANHÃ É DIA DE SIMAS

  1. l.a. simas

    É uma tranquilidade saber – e digo isso profundamente comovido – que envelheceremos juntos, como irmãos que somos. Mais confortante ainda é saber que um dia, quando um de nós se encaminhar pela noite grande do Orum, o que ficar mais tempo por aqui contará e cantará dessas coisas do amor de amigos – o que permanece.

    beijo

  2. Perla

    Parabéns ao Simas! E aos dois pela amizade.
    Abraço,

  3. Porra quase me emocionei aqui, mesmo sem conhecer pessoalmente os dois. Um brinde a amizade.

  4. Bruno Ribeiro

    É, sem nenhuma sombra de dúvida, o maior brasileiro que eu conheço.

  5. Alfredo

    Mais um belo texto, para variar. Parabéns ao ao Simas, Professor e grande botafoguense.

  6. Nana

    Parabéns ao Simas ,o melhor professor de história que alguém pode ter.Ainda bem que tive a sorte de ter sido aluna dessa figuraça!

  7. Feliz Aniversário professor ! Bela amizade tão em falta nestes tempos…

  8. Sandra Helena

    Sou apenas uma nova leitora….E seguidora no twitter, indicada por minha irmã Samia Helena… Mas comovida como o diabo…
    Amizade, amizade, amor…
    Vc fez o dia dos mortos ficar vivo no meu coração triste…

  9. dyó menezes

    Saravá! E um viva à todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s