O TIME DO CHICO

Quem me lê sabe o quanto gosto, e o quanto o freqüento, do portentoso Bar do Chico, na esquina das ruas Afonso Pena com Pardal Mallet, comandando, é claro, pelo Chico, cearense e tremendo boa -praça sobre quem pairam as mais diversas lendas. Uma delas dá conta de que o Chico é um grosso, um mal-educado, um ríspido no trato com a clientela. Repilo com veemência. Chico é um cracaço no atendimento, a mim e aos meus que lá chegam. Outra, diz que o Chico não revela a ninguém, nem a fórceps, a receita de sua monumenal caipivodka de maracujá. Também repilo. Aprendi o passo-a-passo com o próprio cabra.

Há uma, entretanto, séria.

Ninguém, ninguém!, sabe (sabia, vocês verão) o time pelo qual torce o arretado cearense. Já vi muito pau quebrando nas mesas, nas manhãs de domingo (meu dia e horário preferidos), sobre o palpitante tema.

– O Chico é Vasco, pô! Tá na cara!

– O Chico? Rubro-negro doente. Basta ver como ele muda de humor a cada vitória do Flamengo.

– Americano com certeza absoluta.

– É tricolor desde criancinha.

– Botafoguense, dos mais fanáticos!

Instado a se manifestar, Chico assumia ares de estátua. No máximo, um sorriso de canto de boca. Jamais soltou um “a” capaz de denunciar o time do seu coração. Cheguei a consultar um especialista naquele pedaço da Tijuca, o Cesinha Tartaglia, freqüentador há muitos anos, muitos anos, mais antigo que eu. E ele foi seco:

– O time do Chico? Acho que nem o Chico sabe.

Era mesmo um mistério.

Até que deu-se o seguinte: no dia 22 de maio próximo passado, um domingo, baixei na área vestido com a camisa do Corinthians. À mesa, comigo, muitos amigos – e desde cedo. Chegamos lá por volta das dez da manhã. Aquele desfile de garrafas casco-escuro, doses industriais de caipivodka, muita carne-de-sol, muito aipim, até que mais ou menos às cinco da tarde ouço o chamado do balcão:

– Edu? Chega aqui – era o Chico.

Cheguei-me. E ele:

– Bebe um chope comigo?

– Claro.

E o Chico tirou, com a perfeição dos grandes, duas caldeiretas com espessa espuma. Ele próprio sugeriu o brinde:

– À nossa!

Repetiu a operação uma, duas, três, quatro vezes. E eu achando aquilo meio estranho, que o Chico é gentil pacas… mas não é dado a esse tipo de, digamos, cortesia. Depois do quinto chope, disse:

– Encara uma cachacinha comigo?

Eu, cabreiro, fiz que sim com a cabeça.

Ele voltou com as duas doses e virou a dele num só gole.

Marejou os olhos. Pôs a mão direita sobre o escudo da minha camisa e disse, baixinho:

– Eu sou Corinthians, porra!

E deu de cantar o hino do Timão, de beijar o escudo, e disse:

– Hoje tu não paga nada! Não paga nada! Nadica de nada! – daí já gritava como um possesso.

Voltei no dia 12 de junho, um domingo também, pouco antes de Corinthians e Fluminense (foto acima). Saquem a gargalhada do Chico, que é quase possível ouvi-la diante desse instantâneo feito pelo Tartaglia, de quem lhes falei mais acima. Disse eu, ao cabra:

– Agora só venho aqui assim, de Corinthians, pra não pagar nada!

Foi desfeito um dos maiores segredos do Bar do Chico.

Até.

15 Comentários

Arquivado em botequim, Rio de Janeiro

15 Respostas para “O TIME DO CHICO

  1. Lelê Macedo

    #VaiChico #VaiEdu #VaiCorinthians

  2. Ricardo

    Excelente crônica

  3. Silvano de França

    Agora tenho onde ver os jogos do Timão aqui no RJ, mas faço questão de pagar, o Chico merece! Vai Corinthians!

  4. Silvano de França

    A propósito: por favor, onde fica o bar do Chico? rsrs

  5. Mônica Machado

    Por sabê-lo cearense, cheguei à metade de seu relato pensando que o Chico poderia ser Ferroviário… Seria o máximo! Ainda assim é de sorrir a boa surpresa do time do Chico; meu filho, também de alma cearense, é corintiano, desde moleque! Torcidas.

  6. Rodrigo Medina

    Edu, eu também sou Corinthians, sempre! Chico sabe das coisas, estou devendo pra mim, uma visita ao Rio de Janeiro, espero em breve pisar por ai e visitar o Chico, e com certeza irei com a camisa do Corinthians e faço questão de pagar a conta.

    ps: edu quando eu for para o Rio posso te conhecer?

  7. Mayara Franzini

    Diante do escuro e do amor não há segredo que resista!

    Vai Corinthians! Vai Chico!

  8. Paulo Cavalheiro

    Grande Edu : boa tarde!

    Encontrei seu site, o antigo, procurando uma receita diferente de rabada e acabei no novo. Sou mineiro de Mar de Espanha, morando em Santos – SP, e morei muitos anos na Muda (Tijuca) e adoro boteco pé sujo. Cozinhar é meu maior prazer, sempre tomando uma !
    Site campeão e vou aparecer aqui mais vezes!
    Abração e parabéns!

  9. Ser dono de bar e conseguir ocultar, por tanto tempo, suas preferências futebolísticas… Esse Chico é, antes de tudo, um forte. Conseguiu o impossível!

  10. Paulo Patricio

    Prezado Eduardo
    Há anos, sem exagero, pois passam de tres ou quatro, sigo vossas impressões projetas em seu “necessário blog” para aqueles que são dados como eu, ao sacerdócio que é frequentar, conviver e aprender as Ciências que os Botequins ensinam em suas diversas faculdades.
    Acompanhei, assim como um telespectador assíduo de novelas, várias passagens, alegres, tensas e emocionantes as vezes, diversas histórias contadas e recontadas aqui por voce e seus “companheiros” Felipinho e Simas (este último impagável…inteligencia escancarada e distribuída em seus textos), mas confesso, até por um pouco de receio da “rejeição” (o exagero aqui é para reforçar esta desculpa esfarrapada) que pudesse sofrer um paulistano nato, morador atualmente da cidade de Santos (talvez a escolha se deva ao carinho pelo Rio de Janeiro, onde ainda passo temporadas memoráveis na Ilha do Governador.), nunca remeti nenhum comentário à voces.
    Mas hoje Edu, humildemente me apresento e agora sei que posso me manifestar, como um escriba assíduo e correspondente, e sabe por que?
    Porque voce ficou perfeito com o “Manto Sagrado”. Voce é Corinthians Prrrr! (parafraseando o Sr. Isac)
    Saudações Corinthianas de seu novo amigo, se não for muita pretensão.
    Paulo Patricio

    • Paulo: tenha certeza de que mais gente pensa como você! Ocorre que eu sou Flamengo, como bem sabes. Mas sou polemista e subversivo. Vesti o Vasco da Gama na final da Copa do Brasil e tenho vestido, com freqüência, a camisa do Corinthians. De certo modo, veja você, aqui é Corinthians, porra! Um abraço.

  11. Cristina Floreste

    Timão ê ô … timão ê ô. Cabra inteligente esse Chico!!!!!

  12. Vai Corinthians!!!!!

  13. DADÁ-LHP

    JA ESTIVE NO BAR DO CHICO, MAS DA PRÓXIMA VEZ Q FOR AO RIO, IREI COM MEU MANTO SAGRADO PRA TOMAR UMA COM ELE! VAI CORINTHIANS!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s