COMIDA DI BUTECO – A FESTA SAIDEIRA

Terminou ontem, com a entrega dos prêmios, o festival da maionese Hellmann´s, o COMIDA DI BUTECO. Não fui e não gostei. Mas gostaria – ou eu não teria recebido de um de meus ídolos o epíteto de polemista – de dar meus pitacos.

Ontem mesmo, trocando mensagens com quem esteve na festa, tive a certeza de que o troço foi mesmo um horror, que acabou por coroar com tintas fortes de coerência o equívoco que é (foi) um festival nos moldes propostos pelos organizadores.

Quem foi o apresentador da festa? Eri Johnson, e não me parece necessário prosseguir quanto a isso.

Havia – tirem as crianças da sala! – uma loja do BOB´S (vocês não leram errado!) no espaço que pretendia elevar o nome do botequim.

Ainda há pouco, lendo o blog do Juarez Becoza, deparei-me com três comentários:

“Nome: Raphael Vidal – 18/7/2010 – 20:31

Juarez, apesar da bela festa, absurdo foi a organização da festa não cumprir com a promoção dos 4 chops por R$ 16,00 como dito no site. Alegaram que a promoção só valia para as edições nos outros Estados. No entanto, esta promoção estava divulgada especificamente para o evento de ontem, no Rio de Janeiro. Eu e mais dois amigos tivemos um desfalque de R$ 40 por conta disso. Falta de respeito com o público logo num evento que deveria prezar pela simpatia, cordialidade e honestidade, tanto proclamadas pelos botequins cariocas. Fica a dúvida se vale ir ao PROCON, afinal, também não deram nota fiscal para ingresso e para todo o consumo do evento.”

Acho que vale, Raphael Vidal. Não sei se exatamente no PROCON, mas vale interpelar a empresa. O nome disso é propaganda enganosa. Das mais feias.

“Nome: João Claudio M. Tavares – 18/7/2010 – 23:11

Sei não, hein, Juarez. Primeiro lugar pra um petisco com requeijão e maionese? Num evento que o principal patrocinador é a Hellmann´s isso fica bem esquisito. Tinham pelo menos 5 melhores.”

Também acho, João Claudio. Também acho.

“Nome: José Raimundo Padilha – 19/7/2010 – 10:45

Juarez, queria deixar registrado meu protesto pelo preço de R$ 50,00 por cada ingresso. Eu, e muita gente que conheço, deixamos de ir por este motivo. Minha mulher e eu pagaríamos R$ 100,00 apenas para poder entrar. Não acho isso vantajoso para os bares que querem divulgar seus petiscos para o grande público.”

O preço – convenhamos – é acintoso. Mas é o que menos chama a atenção.

Um festival que incentiva o uso de um salgadinho indutrializado nas receitas para criar um prêmio paralelo, que incentiva o uso de maionese nas receitas que disputam os prêmios, que permite uma lanchonete na festa que encerra a coisa toda, que chama o arroz-de-festa Eri Johnson para ser o apresentador, franca e sinceramente… como bem disse um amigo com quem dividi mesa ontem no fabuloso RIO-BRASÍLIA, o festival já virou piada e não merece ser levado a sério.

Encerro por hoje deixando com vocês a conta do RIO-BRASÍLIA de ontem à tarde. Éramos cinco à mesa.

conta das despesas no RIO-BRASÍLIA em 18 de julho de 2010

E há quem tenha pagado, feliz, R$ 50,00 só pra escorregar na maionese.

Até.

10 Comentários

Arquivado em botequim

10 Respostas para “COMIDA DI BUTECO – A FESTA SAIDEIRA

  1. >A Petisqueira Martinho Petisquim, feita com maionese e requeijão (isso mesmo, juntos) tá mais com cara de comida feita pelo Paulo de Oliveira no Larica Total.

  2. >Profundamente lamentável.

  3. >Edu, é nosso dever valorizar um boteco como o Rio-Brasília. Sempre! Fui lá na sexta-feira com a patroa. Saudei o Jorge por sua iniciativa. E o bolinho de aipim com carne-seca? Fenomenal!

  4. >Edu, o festival é de comida.De buteco, não.E maionese quem fazia era a minha avó, com azeite extra virgem português. Essa de vidrinho eu não gosto.Quanto ao Bob's, meu deus….abração de Niquíti.

  5. >Quero aproveitar para denunciar o Petisco da Vila pelo estelionato, assalto mesmo…Quem é da Vila não vai mais ao petisco. E por quê? Sexta, um amigo que não via a muito tempo me telefonou para a gente se encontrar lá no bairro. Insistiu que queria ir no Petisco, porque tinha carregado o cartão vale-refeição e pagaria a conta com gosto. Insisti, insisti, mas o amigo bateu o pé. Foram seis chopes, dois copinhos de feijão, uma porção (ruim) de carne seca, três cubas livres. Preço: 186 reais…No dia seguinte, fui ao Capelinha e pedi para me fazerem um cálculo daquela conta, com os dez por cento. No Capelinha, a gente pagaria R$ 75. Menos da metade! O Petisco, que abrigou malandros históricos como o Perna, virou cemitério de otário…Parei com eles!

  6. >Claudio: é assombroso seu relato. Mas tem anos que eu não vou lá, salvo num dos ensaios da escola, no começo do ano, quando encontrei-me justo contigo. Há muito que belmontizou. Não tem cheiro de buteco mais. Um forte abraço.

  7. >Triste mesmo! Aproveitamos em quanto é tempo! Qualquer dia buteco mesmo só na página 27 de algum livro da Saraiva.

  8. >Ontem fui no Gato de Botas na Torres Homem em Vila Isabel com meu pai. Comemos a verdadeira comida de buteco… 1/2 porção de moela ao molho, 1/2 porção de pernil fatiado, 1 porção de aipim frito, acompanhadas de 6 geladíssima Black Princess.Total da conta: R$ 42,00Na semana anterior meu velho foi com um amigo ao Peti$co da Vila, comeu uma lula e beberam 3 chopps cada um… conta: R$ 150,00

  9. >Ô, bcmfreitas: qual seu nome? Como devo chamá-lo? É isso mesmo, né? O Claudio Renato já havia feito o alerta. E esse buteco é demais. Salve, o seu Agostinho, que de otário não tem nada! Abração.

  10. >Eduardo, não entendi bem o retorno do Rio Brasilia. Alguém comprou o buteco e reabriu ?? Lembro bem da tristeza na época em que fechou o bar.

Deixe uma resposta para Rodrigo Braga Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s