NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, O ENCONTRO!

Reuniu-se a turba do NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS na mais-que-aprazível tarde de sábado passado, 06 de fevereiro, no BAR DO PAVÃO, na Xavier de Brito, na Tijuca, bem diante da casa da síndica da Tijuca, a dona Olívia. Eu lhes digo, sem medo do erro, eu que sou preciso do início ao fim e imparcialíssimo, que ali desfilou (no fabuloso esquema concentra-mas-não-sai) o melhor bloco do Carnaval carioca em 2010. Enquanto mais de 50 mil pessoas se espremiam, por exemplo, no SIMPATIA É QUASE AMOR (bloco no qual o personagem de Aldir Blanc jamais poria os pés), tínhamos ali à nossa disposição um sensacional feijoada, garçons servindo chope, sombra, amigos em festa e um homenageado – Luiz Antonio Simas, é claro! – com uma disposição invejável: o caboclo pegou no cavaco às quatro da tarde e só foi soltar a criança pouco depois das dez da noite!

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Na foto acima, Diego Moreira (responsável pelo som do tantam que foi com mulher e filho!), Lucio Lemos (o autor do logotipo do bloco! que chegou junto com a namorada) e Juliano Brandão (que levou a tiracolo a namorada e o pai, tremenda figura). Quem também apareceu – e vindo de longe – foi José Sergio Rocha, trazendo consigo diversos instrumentos de percussão que deram cor ao furdunço. O grande Claudio Renato, com seu poderoso agogô, também chegou junto e é mais uma testemunha da grande tarde que vivemos ali.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Meu velho e amado pai (na foto abaixo, comigo) também apareceu com mamãe a fim de prestigiar esse grande brasileiro que é o Simas. Pavão e dona não escondiam a felicidade e, juntamente com a garçonete Zezé e do sensacional garçom Múmia Paralítica, garantiram o assassinato permanente da fome e da sede dos componentes do bloco.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Tia Nadja, Candinha (a primeira-dama), Carlinhos e Evelin, do AL-FÁRÁBI, todos uniformizados, engrossaram o cordão que não deixou a peteca e o samba caírem um só minuto. Cantamos marchinhas, sambas de enredo de todos os anos, de todas as escolas, sambas de quadra, sambas de terreiro, e até mesmo o choque de ordem, que apareceu na figura de Rodrigo Pian – que pintou no pedaço com carro oficial e colete! – rendeu-se à bagunça que armamos ali naquela calçada.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Betinha com Flavinho e Felipe, Leo Boechat com Renata e Helena também deram o ar da graça, e o Danilo, amigo de longa data do Leo, cravou, à certa altura, uma frase-flecha no meu peito apaixonado pelo chão em que vivo:

– A saída é a zona norte…

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Quem também pintou no pedaço e fez questão de posar ao lado do Simas foi minha amada avó, mãe de mamãe – na foto abaixo ao lado do bardo – que abrilhantou o desfile quando juntou-se à roda pra cantar, com uma elegância em extinção, TOURADAS EM MADRI. Alguns chopes depois vovó deixou saudade quando partiu:

– Estou ficando tontinha, meu filho. Divirtam-se!

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Marcelo Peixoto, com a namorada, um de meus poucos mas fiéis leitores, chegou-se de mansinho, juntou-se à roda, assumiu um dos tamborins e também pode testemunhar a belezura que foi aquela tarde e aquela noite.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Na foto abaixo, Leo Boechat e eu, ele portando o sensacional boné da campanha de Leonel de Moura Brizola para prefeito da cidade. O boné passou de mão em mão, de cabeça em cabeça, provando que o velho caudilho é, definitivamente, governador perpétuo da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Vidal e Claudinha, e Janis, Barroca, Beatriz Fontes, Cerole, Kadu, todos foram juntar-se a nós na tarde de sábado. Kadu, o Kadu do BRACARENSE, foi outro que gemia, vez por outra:

– Era de um bloco desses que eu estava precisando…

Prova do poder da zona norte, do poder da Tijuca, do poder das margens do rio Maracanã, onde nosso homenageado, freqüentemente, acende suas velas no altar da pátria.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Foi, de fato, uma tarde memorável. Emocionamo-nos todos quando cantamos, em coro, o samba da VILA ISABEL para 2010. Emocionamo-nos todos quando ouvimos o Simas cantar, comovido, seu samba vitorioso, em parceria com o Mussa, derrotado no SALGUEIRO em 2009. Cantamos muito, bebemos muito, celebramos a arte do encontro, a graça da vida e demos por abertos os trabalhos para o tríduo momesco que se aproxima.

Eu, prosa que só, ao lado de dois de meus onze afilhados – Felipe e Helena, ela comigo na foto abaixo -, voltei pra casa com a sensação do dever cumprido.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Ao cair da noite, rua deserta e almas em festa, senti que o troço deu certo e que cumpriu seu objetivo.

NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, no BAR DO PAVÃO, 06 de fevereiro de 2010

Já em casa, recebi um telefonema do Simas, quase uma da manhã:

– Como foi bacana, Edu, que tarde, que noite!

Como diz o Lucio Lemos, o mito merece!

Até.

Anúncios

20 Comentários

Arquivado em Uncategorized

20 Respostas para “NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, O ENCONTRO!

  1. >Edu, só você mesmo pra inventar um negócio desses…É a Internet aproximando fisicamente as pessoas no paraíso suburbano da Xavier de Brito!Uma festa completa! Muito samba de enredo, só figuraças, mulheres, diferentes gerações, crianças de colo e o pessoal do Pavão, como o próprio, simpaticíssimo! Uma feijoada espetacular, sombrinha, tulipas geladas. Perto do paraíso, longe do choque de ordem!E, claro, há que se destacar a disposição invejável do Simas, que, ainda bem, não queria mais largar o cavaco!E o carnaval sequer começou!Parabéns!

  2. >Claudio Renato, meu compadre: parabéns pra todos nós! Uma idéia dessas nasce do coletivo, e foi demais, mesmo, ver o Simas se esbaldando! Obrigado, querido! Um forte abraço!

  3. >Edu,Em primeiro lugar, parabéns pela iniciativa.Meu sobrinho – que foi aluno do Simas – ficou animado com a idéia, mas já era tarde. Ele disse que o Simas é o melhor professor do PH.Quando será a outra reunião do bloco???Sds,Roberto Fraga Jr

  4. >Edu, Simas e meus amigos:foi muito duro pra mim não poder estar lá (mas o trabalho, fazer o quê, um dia me livro…risos).Adoro vocês todos. Um grande beijo!

  5. >Roberto Fraga Jr.: o Simas não é o melhor professor do pH. Ele é o melhor – e pronto! Diga a seu sobrinho pra escrever pro Brás, o Tesoureiro, em nemmudanemsaidosimas@gmail.comAbraço.Edu: você estava lá, camarada. E você sabe do que estou falando. Forte abraço.

  6. >Edú,Percebi tanta riqueza na sutileza daquela tarde/noite que ainda não tive tempo de registrar no blog.Ainda tô me deleitando.Edú Carvalho,comentei com Cláudio Renato sobre sua presença. Oportunidades virão.Abraços!!

  7. >Disse tudo, Marcelo.Riqueza e sutileza.Enfim, Tijuca…Levanto meu copo de Red Label, aqui na Haddock Lobo, brindando aos amigos!

  8. >Edu querido!Estou emocionada com o relato, as fotos, a alegria e a amizade desse encontro lindo e merecido.Estou também triste de não ter ido, mas, pelo que li, tenho certeza de que 2010 foi o primeiro de muitos anos do "Nem Muda Nem Sai do Simas" – que já nasceu um CLÁSSICO!Bj grande!

  9. >Foi uma pena não ter ficado mais, Goldenberg.Parabéns pela festa.R.Pian

  10. >Edú,Sou eu ,namorada do Marcelo Peixoto!Maravilhoso mesmo…sou quietinha mas observadora..e posso dizer que foi muito agradável!! Vcs são gente finíssima! Obrigada pela receptividade!Até a próxima!

  11. >Pô, perdi a incerta do Pian de colete e tudo.

  12. >Boechat,Essa coroada tá tão cascuda que eu cheguei de carro oficial, colete, óculos escuros ray-ban stallone cobra, um candango da SEOP e os caras nem se abalaram.Um abraço,R.Pian

  13. >Cadê o papparazzi que não fotografou o Pian de colete????Abração

  14. >Ernesto: o Pian foi fotografado por vários deles. Lamentalvelmente, sem demonstrar nenhum espírito esportivo, partiu pra cima dos caras, quebrou os equipamentos e saiu fora levando os cacos das NIKON e das CANON dos trabalhadores. Um abraço.

  15. >Foi, de fato, uma belíssima tarde. Os foliões e os sambas do bloco são – disparados – os mais animados da cidade. Abraço.

  16. >Ernestão,Isso que o Goldenberg relatou, de fato, aconteceu.Porém, logo após quebrar todo o maquinário dos irritantes papparazi, eu – ao bom estilo Santino Corleone – joguei no chão algumas notas de cem (acompanhadas de uma generosa amostra do meu escarro pulmonar) para que o prejuízo fosse – ali mesmo – reparado.Um forte abraço a todos,R.Pian

  17. >Faltou a foto do Múmia Paralítica. Mesmo fisicamente em Brasília, estive com vocês na minha queridíssima Xavier de Brito, que conheci em 1962. Meu saudoso avô levou-me pela primeira vez lá (que eu me lembre) e eu, com três anos e com medo, disse que só andaria num burro verde. Abraços.

  18. >Que inveja de todos vocês! Simas merece!

  19. >Grande momento para a antologia tijucana!Viva o Mestre Simas, camará!

  20. >Registrei os momentos no Blogwww.sambaetc.blogspot.comAbraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s