>DO DOSADOR

>

* Sensacional, para dizer o mínimo, a festa de lançamento do livro SAMBA DE ENREDO – HISTÓRIA E ARTE, de Alberto Mussa e de Luiz Antonio Simas, ontem à noite no sebo-bar AL-FÁRÁBI, na rua do Rosário. Pequeno parênteses. O ALFA, como é carinhosamente chamado por quem o freqüenta – ou abadia, por conta das cervejas que vende, profundamente conhecidas pelo Maurício, o abade -, vende cervejas do mundo todo (belgas, escocesas, inglesas, alemãs, o diabo!) pelo menor preço de toda a cidade. Todo mundo estava lá, e seria tarefa inglória listar nome por nome. Amigos de tudo o quanto é canto, leitores do BUTECO, do HISTÓRIAS BRASILEIRAS, membros do NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS, e foi tudo informalíssimo, como manda o figurino do verão carioca. Houve cantoria, Simas e Mussa desfiaram o impressionante repertório de sambas de enredo que conhecem, emocionaram a assistência quando cantaram o samba de autoria da dupla que foi à finalíssima do SALGUEIRO em 2009 – quando o enredo foi TAMBOR – e a noite fechou com chave de ouro. Numa comovente transfusão de energia, todos cantaram, numa só voz, o samba de Martinho da Vila para a VILA ISABEL em homenagem ao centenário de Noel Rosa. “E a fantasia que se usa pra sambar com o menestrel / Tem a energia da nossa Vila Isabel / Tem a energia da nossa Vila Isabel!”. Eu vi o mestre Luiz Antonio Simas, uma vez mais, de olhos marejados enquanto cantava pro poeta da Vila. Troço bonito demais, noite inesquecível!;

* leio assombrado nos jornais de hoje que o prefeito Eduardo Paes está providenciando “um reforço de 50 guardas municipais (…) focado em combater os mijões dos blocos.”. Já tem nome, a tropa: os manja-rôla;

* um dos assuntos que mais corria boca-a-boca durante o furdunço de ontem à noite dizia respeito à lamentável decisão de Felipe Quintans no sentido de pôr fim a seu blog, o BOEMIA E NOSTALGIA. Com o seco texto FIM DE PAPO, Felipinho Cereal – como é mais conhecido – noticiou sua decisão de abandonar a coisa. Conversei longamente ontem com o pequeno grande homem e com sua Erika sobre o assunto, tentando demovê-lo da lastimável idéia (e assim fizeram dezenas de pessoas que lêem, com assiduidade, o tijucaníssimo). Lendo agora pela manhã os até então 17 comentários ao tal texto, curtíssimo (aqui), verifiquei que estão lá os covardes de sempre, os bombeiros que dão de apagar incêndio com gasolina e que são sempre enxotados daqui do BUTECO, como barata. A grande rede tem – já disse isso aqui centenas de vezes – inúmeras vantagens. Mas tem uma desvantagem gigantesca: deu, dá e dará (por pouco tempo, creio nisso) voz e vez aos mais abjetos dos homens – os covardes;

* os porcos covardes coincham e a nossa caravana passa. Graças a Lucio Lemos, um de meus poucos mas fiéis leitores, o mesmo que criou o sensacional logotipo do bloco NEM MUDA NEM SAI DO SIMAS – vejam aqui -, apresentamos hoje a mais nova criação do cara: o cartaz da campanha cívica VOLTA, FELIPINHO!, lançada aqui. Daqui, de pé diante do balcão imaginário do BUTECO, torço pra que o Felipinho volte atrás e retome sua rotina tijucana, suburbaníssima e zona-norte no BOEMIA E NOSTALGIA.

cartaz da campanha VOLTA, FELIPINHO!, de autoria de Lucio Lemos

Até.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

5 Respostas para “>DO DOSADOR

  1. >Edu, tenho certeza que, liberando o link para o FILIPINHO, tudo voltará ao normal.Assim torcemos todos aqui em Campinas.Abraços.

  2. >Já me somei à campanha Fica Cereal. E tem notícia boa no QUEM É VIVO. Adivinha só quem é o novo blogueiro da área?

  3. >Grande noite, Edu, grande noite!A emoção do Simas nos contagiou…Abs.

  4. >Edu,Conheci o blogue do Cereal através do seu BUTECO, mas se se você não tivesse dito aqui, eu nem teria percebido que o link para o blogue dele havia sido retirado.Porém não acho que foi isso que irritou o Cereal.Ele escreveu um texto intitulado A FOLIA ESTÁ CHEGANDO, em que falava sobre a chegada do carnaval, dizia o seguinte o texto do Cereal: “A razão, que temos que tê-la como aliada para maneirar as atitudes impensadas, fica sempre de fora dessa festa colorida. É nesta época do ano que o verbo brincar, tão simples e cada vez mais esquecido, tem seus dias de protagonista. As pessoas que brigam entre si durante o ano por motivos pífios, pulam juntas com suas fantasias trocando gargalhadas sem fim.”No mesmo dia você escreveu aqui no BUTECO um texto-resposta, seu texto dizia: “Corre por aí que o Carnaval é uma "festa colorida", que o verbo da ordem, durante o tríduo momesco, é "o verbo brincar", que "as pessoas (…) pulam juntas com suas fantasias trocando gargalhadas sem fim". Tô fora.Depois ainda teve os seus comentários no Twitter: “No Carnaval de 2009 um cara veio pro meu lado querendo trocar comigo "gargalhadas sem fim". Tomou uma porrada e vazou.”Pelo menos pra quem está de fora (e eu moro em São Paulo e não conheço nenhum dos dois pessoalmente), ficou parecendo patrulha, acho que o cara pensa: – Pô, agora tudo que eu escrever, vai ter essa "resposta". É diferente a discordância de um texto feita nos comentários do próprio texto, e a discordância de um texto feita pela rede afora, em outros blogues, no Twitter, etc.Acho que o problema maior foi esse que citei acima, justamente por causa da ironia no texto-despedida do Cereal: “Talvez um dia reabra algo para falar somente dos botecos que frequento. Esse negócio de escrever é só para quem entende de letras, só para acadêmicos e pensadores."Desculpe me alongar no comentário. Só estou passando uma visão de quem está de fora.Um grande abraço Edu

  5. >Rodrigo: conversei longamente com o Felipinho ontem, enquanto eu filava, sem cerimônia, a carne-de-sol que ele havia pedido. Ele vai voltar, aposto. E falando do que mais gosta: bares sem grife, os tais "hospitais de alma", do subúrbio, da zona norte, dos troços que se foram e que não voltam mais. Torçamos! Um abraço.Dinda: grande Gugu na área, celebridade da EDITORA ABRIL! Abraço, adorei vê-lo ontem.Edu, meu xará: verdade absoluta. O velho mestre estava transbordando felicidade, como bem merecia. Abração!Bruno Chagas: obrigado, meu caro, pela paciência. Creio já ter esclarecido tudo com o malandro. Um forte abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s