BELMONTE RIMA COM DESMONTE

Em 09 de abril de 2008, publiquei BELMONTE RIMA COM DESMONTE (leiam aqui), contando sobre a lamentável venda da CASA BRASIL para a rede BELMONTE. No mesmo texto, faço o alerta para o assédio que os espanhóis estariam fazendo sobre a ADEGA DA PRAÇA, coladinha à CASA BRASIL, na Praça São Salvador. Foi grande, a bulha. Quase 30 comentários movimentaram o balcão.

No dia seguinte, 10 de abril de 2008, publiquei ADEGA DA PRAÇA: VENDIDA? (leiam aqui), e foram 9 os comentários, um deles do leitor Daniel Liberto:

“Edu: sou morador de Laranjeiras e era freqüentador da Casa Brasil, hoje Belmonte disfarçado, pois bem, era. É uma pena essa sua informação que a Adega também foi vendida. Agora fudeu, não sei onde beber de chinelo e camiseta perto de casa. Mas ao que me consta, pelo menos, foi o que disseram os barbeiros do digníssimo salão São Salvador, ao lado da Casa Brasil, o Belmonte ainda não conseguiu seduzir o dono da Adega. Segundo os barbeiros, um bar que fica entre a padaria e o açougue, foi vendido para o tal Antônio da Rede Belmonte e que inclusive já está em obras. Eles farão lá um bar com venda de cerveja de garrafa, justamente para “pressionar” o Adega. Szegeri, o Copa 74 continua firme e forte. Para te orientar, este futuro buteco pé-limpo (que escroto!) fica exatamente em frente a farmácia e ao Correio, ou seja, do outro lado da rua. Já temo pelo fim também do salão São Salvador.”

No dia 28 de abril de 2008, publiquei MAIS SOBRE O BELMONTE NA SÃO SALVADOR (leiam aqui).

O fato é que, pouco mais de sete meses depois, lá estive, na Praça São Salvador, dia desses, com Bruno Ribeiro (de passagem pelo Rio) e Luiz Antonio Simas. Fomos almoçar na ADEGA DA PRAÇA, ainda livre da praga que maculou, de forma indelével, a outrora gloriosa CASA BRASIL, hoje mal-disafarçada filial da rede BELMONTE.

O que quero lhes contar, hoje, é que recebi, na semana passada, um email enviado pelo leitor Daniel Liberto, morador da região (como ele mesmo explica no comentário que transcrevi acima) denunciando mais um movimento efetuado pelos homens da rede BELMONTE.

Fala, Daniel!

“Edu, posso me considerar um de “seus poucos, mas fiéis leitores”. Diariamente, vou ao seu buteco. Apesar de ser mais novo (tenho no momento 28 anos), me indentifico muito com sua luta pela história e a manutenção da tradição de alguns estabelecimentos, principalmente os botequins de bairros.

(…)

Por ser morador de Laranjeiras, era frequentador assíduo da Casa Brasil antes do banho de luxo que foi imposto ao bar.

Passei a beber na Adega, por motivos óbvios. E vida que segue.

Porém, ontem, ao dirigir-me ao digníssimo Salão São Salvador, que fica ao lado do pé-limpo, tomei um susto.

A banca de jornal que ficava bem em frente do salão, mudou de lugar, justamente para os donos do Belmonte aumentarem o número de mesas no bar. Com essa mudança, os clientes do pé-limpo já se postam na entrada do salão.

Mas essa mudança não foi um favor, puro e simples. Para “convencer” o jornaleiro a afastar a banca de perto do bar, os donos da Casa Brasil adquiriram-na pela bagatela de R$ 50.000,00!!!

Esses espanhóis são capazes de tudo!

E colocaram uma menina para trabalhar na banca.

Achei isso um caso no mínimo curioso e preocupante ao mesmo tempo. Por isso, resolvi te mandar esse email.

Agora, mais do que nunca, resistir é preciso ao assédio desses espanhóis, pois já está se especulando a venda do digníssimo salão, para aumentar a cozinha do supracitado pé-limpo.

Desde já, ficarei no meu front, isto é, na Adega da Praça, lutando para que o tradicionalíssimo comércio da Praça São Salvador não venha a morrer.”

Com o email, cinco fotografias.

Ei-las…

Nesta primeira foto, vê-se o SALÃO SÃO SALVADOR, diante do qual ficava a banca de jornal, que agora se vê mais ao fundo.

visão da calçada em frente à CASA BRASIL, na Praça São Salvador, em Laranjeiras, foto de Daniel Liberto

Nesta segunda foto, do lado oposto da mesma calçada, vê-se também o SALÃO SÃO SALVADOR e as mesas e cadeiras da CASA BRASIL esperando o final do dia para serem armadas no local em que ficava a banca de jornal.

visão da calçada em frente à CASA BRASIL, na Praça São Salvador, em Laranjeiras, foto de Daniel Liberto

Nesta terceira foto, a visão da banca de jornal, mais distante da esquina, com a Praça São Salvador ao fundo.

visão da calçada em frente à CASA BRASIL, na Praça São Salvador, em Laranjeiras, foto de Daniel Liberto

E nestas quarta e quinta fotos, um repeteco das duas primeiras, provando que o Daniel também procura ser, ao menos em matéria de registro fotográfico, preciso do início ao fim.

visão da calçada em frente à CASA BRASIL, na Praça São Salvador, em Laranjeiras, foto de Daniel Liberto
visão da calçada em frente à CASA BRASIL, na Praça São Salvador, em Laranjeiras, foto de Daniel Liberto

Como se vê, meus poucos mas fiéis leitores, a coisa vai ficando cada vez mais feia na Praça São Salvador. E esses caras – que têm, li isso um dia desses nos jornais, “belmontes corações” – mostrando, cada vez mais, que sua sanha não tem limite.

Até.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em botequim

3 Respostas para “BELMONTE RIMA COM DESMONTE

  1. >Edu,Sejamos bravos nesse momento !!!Cada vez mais, Belmonte rima com desmonte …AbraçosDaniel Liberto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s