>JOSÉ SERGIO ROCHA

>

Eis o resultado da promoção QUEM É????? – II (vejam aqui).

Ele era assim…

José Sergio Rocha em 1957

… e ficou assim!

José Sergio Rocha em 20 de novembro de 2008

O BUTECO DO EDU, que fazendo de José Sergio Rocha, pela segunda vez consecutiva (a última vez, diga-se), personagem do teste QUEM É????? faz maciça campanha de lançamento de seu blog – no ar, muito em breve, QUEM É VIVO SEMPRE APARECE -, orgulhosamente apresenta o texto que nosso herói pretendia ver publicado no espaço destinado aos comentários. Notem como é humílimo, José Sergio Rocha:

“Edu, meu querido amigo. Sinto-me, cada vez mais, um produto que está sendo vendido desesperadamente aos leitores do Buteco. Mas não pense que estou chateado com isso. Pelo contrário, levanto da cama todos os dias e penso que sou o BarraShopping ou o Fiat Uno, ou qualquer outra campanha bem-sucedida. Meu blog, ainda no limbo, agradece. No entanto, para que seus leitores não imaginem que compactuo integralmente dos teus desvarios, peço-lhe mui humildemente que publique esse comentário para dizer a todos os que estranharam tantas fotos e tantas informações algo exageradas o seguinte:

Sim, sou jornalista, portanto formado em Jornalismo.

Sim, sou formado em Cinema, mas não cineasta. Apenas participei de três ou quatro filmes nos tempos de UFF, jamais assistidos fora dos limites do glorioso IACS (Instituto de Artes e Comunicação Social).

Sim, participei do movimento estudantil carioca, quando era secundarista no Pedro II e universitário na UFF. No entanto, o molho goldenberguiano por pouco não me ombreou a lideranças tais como Vladimir Palmeira, Franklin Martins, Marcos Medeiros etc. Menos, Edu, menos. Na verdade, embora zelozo cumpridor de tarefas e de pontos, passeateiro contumaz e freqüentador assíduo de reuniões em diretórios e de encontros nacionais de estudantes, estou vivo sim não por ter escapado de torturas ou exílios, mas porque tive a sorte de estar bem longe do Rio de Janeiro quando os “homi” prenderam metade da minha pequena organização em pleno período de férias. Veja que militante esculhambado eu era. Nas férias escolares, mandei o marxismo-leninismo às favas e fui encher o pote no interior de Goiás.

Outra coisa: não sou autor de 15 livros, malandro! Foram apenas três e mais um, que é inédito. Os outros 11 foram trabalhos de ghost writer, escritor-fantasma ao pé da letra. E desses 11, só me orgulho de ter contribuído para uma meia dúzia em que meu nome apareceu nos créditos como “editor”, “revisão de originais”, etc.

Por fim, a afirmação de que o guri em questão é pessoa famosa, só mesmo em sua mente insana e doentia. Sendo assim, quando vi meu retrato, embora me reconhecendo nele, cheguei a duvidar que fosse mesmo o neto de seu Correia e de dona Adelina lá da Abolição. Por isso, os dois nomes que me ocorreram de imediato foram os de Luiz Antônio Simas, pelo fato de ocultar com um boné sua já proeminente calvície, ou Fernando Szegeri, este sim, um personagem lendário, famoso e mítico.

Tendo a oportunidade de exercer meu direito de voto, e não me furtando ao cumprimento dessa missão, optei pelo Simas no meu voto.

Espero que seus leitores estejam suficientemente esclarecidos agora. Por que, caso não estejam, desejo a todos que … tenham um ótimo início de semana e leiam QUEM É VIVO SEMPRE APARECE, que em breve estreará na blogosfera, quem sabe no mesmo dia do lançamento do filme Chatô, do Guilherme Fontes.”

Ah, sim.

Não houve ganhadores dessa vez. Nos comentários ao texto da promoção (vejam aqui), a explicação para essa absurda ausência de um vencedor.

A votação final:

* 2 leitores votaram em Rodrigo Ferrari;

* 1 leitor votou em Jaguar;

* 1 leitor votou em Luiz Antonio Simas;

* 1 leitor votou em Joaquim Ferreira dos Santos;

* 1 leitor votou em Álvaro Costa e Silva;

* 1 leitor votou em Celso Lungaretti;

* 1 leitor votou em Felipinho Cereal;

* 1 leitor votou em Arnaldo Jabor; e

* 2 votos foram considerados nulos.

Até.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “>JOSÉ SERGIO ROCHA

  1. >Porra, votar em mim é sacanagem. Qual é, Digão, por acaso tenho cara de 51?

  2. >Digão, o Felipinho é muito mais velho do que eu. Seria um dos Nove Batutas, se não estivesse meio rouco na época (por isso, o conjunto mudou de nome). Foi colega de Jota Efegê no Globo. Rachou uma garçonière com o zagueirão americano Belfort Duarte e era vizinho do Manoel Bandeira na Lapa. Foi copy desk de Olavo Bilac no Hino à Bandeira. Batia ponto na Rua do Ouvidor junto com o Emílio de Menezes e no Café Nice com o Nestor de Holanda. E em 51, o América não foi campeão.

  3. >Só mesmo uma conexão Magé-Campinas, com uma paradinha na Tijuca, para fazer com que eu tivesse dois votos nessa promoção… Picaretas! E reparem bem se o Felipex não é a cara do Zé Sérgio…Agora quero ver quem adivinha quem é esse aí ao lado, sentado com a camisa do Flamengo. Em pé todo mundo sabe: sou eu quando tinha joelho e jogava bola.Saudações rubro-negras,Digão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s