>RUA DO MATOSO – A SÉRIE – PARTE III

>

Saímos da SAPATARIA EXCELSA – rindo da resposta que o seu José deu pro meu pai – e, na mesma calçada, entramos na loja de apostas do JOCKEY CLUB BRASILEIRO (uma das obsessões de papai, quando jovem). Na rua do Matoso 32 desde 1994 (deve ser a caçula da rua!!!!!), a loja tinha, àquela hora da manhã, uma porção de cabeça-branca à espera da abertura das apostas.

programa oficial da 74a corrida da temporada 2008/2009 do JOCKEY CLUB BRASILEIRO, de 30 de setembro de 2008

Batemos um rápido papo com o pessoal e avistamos o buteco que fica na esquina da Matoso com a Pereira de Almeida. Disse o Felipinho:

– Vamos à farmácia homeopática!

Fomos.

E demos de cara com esse tesouro, com esse portento, com esse secular estabelecimento que em qualquer lugar do mundo seria incensado como uma grande atração.

A FARMÁCIA HOMEOPÁTICA SIMÕES, há mais de 100 anos no mesmo endereço, é guardada por uma águia esculpida em carvalho em 1897 (notem à esquerda, na segunda fotografia, abaixo). E cheia de móveis antiqüíssimos, em madeira, cristaleiras do chão ao teto com prateleiras lotadas de potes antigos, de vidro, com os nomes dos componentes dos medicamentos da homeopatia… Uma tremenda viagem no tempo. Vale a visita, que recomendo vivamente.

detalhe do interior da FARMÁCIA HOMEOPÁTICA SIMÕES, rua Pereira de Almeida 100, na Tijuca, foto de Eduardo Goldenberg
detalhe do interior da FARMÁCIA HOMEOPÁTICA SIMÕES, rua Pereira de Almeida 100, na Tijuca, foto de Eduardo Goldenberg

Tornamos à Matoso.

E, na esquina, aportamos no BAR AUGUSTUS, na rua do Matoso 45.

Percebemos, de cara, que o bar é sério, reduto de freqüentadores mais-que-fiéis, que não economizaram nas caras e bocas em nossa direção, todos dispostos a deixar claro que nós, ali, éramos forasteiros. Mas o troço durou – o quê?! – uns dez minutos.

BAR AUGUSTUS, rua do Matoso 45, Tijuca, foto de Felipe Quintans

O dono, seu Mário, chegou ao Brasil em 1958 e comanda o BAR AUGUSTUS desde 1973 – ou seja, o buteco tem respeitáveis 35 anos de vida.

Quem nos contou isso?

Não foi o seu Mário, que fique claro:

– Ele não suporta freguês novo!

Luiz, freguês diário (ele fez questão de frisar o “diário”!) há mais de 10 anos, foi quem nos contou as histórias do lugar.

BAR AUGUSTUS, rua do Matoso 45, Tijuca, foto de Felipe Quintans

Vou poupá-los de lê-las aqui.

Sugiro, também vivamente, um pulo no BAR AUGUSTUS.

O Luiz vai estar à direita de quem entra pela Matoso.

– Sento aqui, nesse mesmo lugar, há mais de 10 anos! – repetiu orgulhoso.

Peça uma cerveja. Puxe conversa. E você saberá, em pouco tempo, muita coisa sobre o bar e sobre a região.

O BAR AUGUSTUS é um delicioso mafuá. É de esquina – são os meus preferidos! -, tem bancos fixos diante do balcão, uma vitrine limpa com uma porção de tira-gosto de dar água na boca (as sardinhas, as trilhas e a pescadinha nesse dia, estavam belíssimas) e um teto com muita coisa pendurada: bolsas, pacotes de biscoito, gaiolas de passarinho…

BAR AUGUSTUS, rua do Matoso 45, Tijuca, foto de Felipe Quintans

… e um sino.

– Seu Luiz… esse sino aí, é pra quê?

Ele riu.

Foi a primeira e única resposta dada pelo seu Mário:

– Quando entra alguém muito ruim no banheiro, bêbado demais, um cachaceiro danado, eu fico tocando o sino pro cabra não dormir nem mijar fora do vaso!

Fomos servidos pelo Tião, simpático pacas, que confirmou, às gargalhadas, a história.

Amanhã, a última parte do primeiro dia de passeio à rua do Matoso.

Até!

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

6 Respostas para “>RUA DO MATOSO – A SÉRIE – PARTE III

  1. >Bom dia.se tem um lugar desde o inicio desta série, que gostaria muitíssimo de conhecer é esta pharmácia. Observem as luminárias e o ambiente limpo (inclusive no sentido visual) como realmente uma pharmacia deve ser, bem ali no meio do mafuá como diz o Eduardo, muito legal e 100 anos de existência e sobrevivência!!!! É um tesouro mesmo, linda a casa.Para quem gosta de ambientes decorados com madeira, fica realmente doido quando vê. Parabéns mais uma vez pelo trabalho.

  2. >Du , voce esqueceu que o Luiz , também bebe , diariamente , há mais de 10 anos , a dose de ” mé ” num copinho de vidro de patê !!! ele começa a ” bicar ” esse ” mé ” as 07:00 h e rende até ao meio dia !!!

  3. >Não esqueci, não, meu pai amado. Eu queria – mesmo!, e obtive êxito com relação a você! – era que você e o Felipinho dessem mais pitacos (e o Simas, principalmente durante o relato do segundo passeio) sobre tudo o que vimos e vivemos durante as três manhãs de sábado que passamos na Matoso.E é verdade isso sobre o Luiz, meu velho.O cara diz que bebe, há mais de 10 anos, diariamente, sua dosezinha de batida de mel. E o copo, que a gente reconheceu logo, é mesmo – ele confirmou! – uma embalagem de patê.- A medida certa. Pra bebida e pra mão fechada! – disse ele.Grande pitaco, meu pai, grande lembrança!

  4. >EduBeijos de Londres.Estava bisbilhotando seu blog hoje.Danwww.sembolso.blogspot.com

  5. >HA HA HA MTO BOM!!!! ÓTIMAS FOTOS TB!!!

  6. >A farmácia é linda!!! Vale a vista e tem uns sabonetes ótimos pra pele!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s