>JOAQUIM, UM GENTLEMAN

>

Na segunda-feira, 11 de agosto, dia do advogado (nenhuma pessoa, viva ou morta, dirigiu-me um simplório voto de parabéns), escrevi NO RIO-BRASÍLIA (leiam aqui), contando-lhes sobre a agradabilíssima tarde de sábado que lá passei na ainda mais agradável companhia do Vidal. Ilustrei o tal texto com uma fotografia (veja-a em tamanho gigante aqui) da conta que pagamos naquela tarde. E foi meu pai, meu obsessivo, atento e metódico pai, que apontou o dedo em minha direção e disse:

– Du, você notou que a conta está somada errada?

Não, eu não havia notado. Não havia notado, o Vidal não havia notado, e deu-se a bulha no balcão imaginário do BUTECO.

Ontem, munido da fotografia impressa, dirigi-me ao templo de paredes azulejadas em azul e preto – estava vazio, vaziíssimo, ainda bem! – na companhia (em ordem alfabética para não ferir suscetibilidades) de Cesinha Tartaglia, Felipinho Cereal, Marcelo Vidal e Rodrigo Ferrari.

Como não poderia deixar de ser, basta uma análise rápida da qualidade do local do encontro e dos personagens à mesa, a noite foi fabulosa. Pela mesa passaram algumas casco-escuro da Brahma, a clássica carne assada com coradas, muitos pastéis, doses de limão da casa e de maracujá, fígado e contrafilé acebolados, porções de lingüiça calabresa (nunca abandonarei o trema) e eu estendi, à certa altura, a fotografia para o Joaquim.

Branco como talco, mãos e lábios trêmulos, disse-me o bom:

– Foi sem querer… Puxa vida… Foi sem querer…

Estendeu-me uma nota de dez, que recusei:

– Desconta no final, Joaquim!

– Pelamordedeus, professor, pelamordedeus, aceite aí…

Consegui convencê-lo a descontar os dez reais apenas no final, mas foi incrível ver o sem-jeito dele diante de um deslize tão pequeno – ah, as lições que nos dá um buteco.

Foi um craque, ontem à noite (ele é um craque), o Joaquim.

Fechamos a noitada, eu, Cereal e Digão, bebendo a saideira oferecida pela casa, todos de pé diante do balcão, assistindo a algumas provas de natação na TV, e morrendo de rir diante dos comentários do cearense Joaquim sobre a ausência de brasileiros nas competições. Frases como:

– Um país desse tamanhão e não tem uma besta pra ir lá derrubar esse tal de Félpi!

Até.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “>JOAQUIM, UM GENTLEMAN

  1. >A primeira foto publicada no Buteco depois de sua reabertura causou um belo e inesquecivel alvoroco!Beijos.

  2. >Eu notei essa conta Edu rs… só não comentei pq vi o comentário do seu e daí vai que vc ainda respondia.. viu nada, só tá comentando isso pq meu pai avisou rs. E eu ia morrer de vergonha. Confesso que tenho medo ainda das suas respostas rs… Mas hj só entrei aqui pq sinceramente Edu confesso que hoje foi um dia que eu bem precisava de um rio-brasilia com muita gelada e bons amigos. abcs.

  3. >Betinha: alvoroço, mesmo, causa perceber que seu alvoroço é sem cedilha. Daí eu lembro a razão do “erro” e dói pra burro… Beijo.Andrea: não entendi nada… Pelo visto você bebeu algumas antes de escrever, não? Aquele abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s