>DO DOSADOR

>

* ninguém me contou, eu mesmo vi com esses meus olhos e também ouvi com meus ouvidos. Chegam ao RIO-BRASÍLIA três pessoas que procuram pelo dono, o Joaquim. Explicam, rapidamente, que estão fazendo umas fotografias para uma exposição sobre bares e botequins, pedem permissão para algumas fotos na área, e o Joaquim, fino como ele só, diz que sim – rosnando. Diz a fotógrafa:

– Seu Joaquim, o senhor pode servir uma dose de batida de maracujá para que eu faça umas fotografias?

Ele não responde mas abre a geladeira, pega da garrafa da batida e começa a servir a dose num copo americano. A fotógrafa senta o dedo na câmera até que o Joaca interrompe o serviço. Ela diz, sem parar a série de fotografias:

– Contiua, seu Joaquim, continua…

– Pô! Mas aí eu vou ter que cobrar duas doses!

Um gentleman, como se vê. Ah, sim. Pequeno detalhe que omiti para que a grossura ficasse ainda mais evidente apenas no final: um dos três a que me referi era eu.

* eu lhes contei, dia desses, aqui, que fui abordado, justo no RIO-BRASÍLIA, por um camarada, o Lúcio, que se apresentou como leitor do blog e tal. Foi, como relatei no texto indicado, uma experiência gratificante. É legal, de fato, ser reconhecido e receber, como shampoo no ego flutuante, um elogio inesperado. Pois anteontem, domingo, estava eu no RIO-BRASÍLIA, na companhia da (ordem alfabética para não ferir suscetibilidades) Candinha, do Comandante, do Felipinho Cereal, do Leo Gola e de Luiz Antonio Simas. Até que ouço alguém me chamando na mesa ao lado. E dou de cara com a anã do Borgonovi (se você não sabe de quem se trata, saiba aqui):

– Edu! Esse meu amigo leu seu blog ontem, pela primeira vez, e adorou!!!

E virando-se pro cara, sentado a seu lado:

– Esse é o Edu! Conta pra ele como você chegou no blog, conta!

O cara:

– Prazer, Edu! Fui fazer uma pesquisa no google e tasquei lá as palavras barbearia e Afonso Pena, já que eu queria cortar o cabelo por ali e não conhecia nada, daí fui dar num texto em que você sugere um passeio pela Tijuca, muito bom, aliás!!! E muito bom, também, o Salão América! O seu Ernesto te mandou um abraço!

Incríveis, essas coincidências. Referia-se, o camarada, a esse meu texto, que pode ser lido aqui!

Até.

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “>DO DOSADOR

  1. >Edu, amigo, avise a seu pai imperiano que a Serrinha vai levar à Sapucaí o magnífico “A lenda das sereias, rainhas do mar”. Pra desfilar chorando…

  2. >Valeu, Moutinho, mas nem vou precisar avisar a meu pai… Ele lê o BUTECO febrilmente, e checa, obsessivamente, comentário por comentário, a cada hora (não é, velho Isaac?). Forte abraço.

  3. >Caríssimo Moutinho , com um enredo desse ( imagino ) certamente iremos arrebentar na Sapucaí !!! É preciso que comecemos a escolher ,na comunidade , as sereias e rainhas do mar desde já e com capricho !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s