>EU, COADJUVANTE MAIS UMA VEZ

>

(ou CONVITE PÚBLICO PARA ANIVERSÁRIO)

No ano passado, há exatamente um ano, escrevi EU, COADJUVANTE (leiam aqui), dividindo com vocês as agruras que me perseguiam naquele não-longínquo 2007 às vésperas de meu aniversário. E eis que, graças à inexorabilidade do Tempo, esse deus impiedoso que nos entrega, de bandeja, experiências e mazelas, estamos em abril de 2008, a dois dias do dia 27, quando completo 39 anos de idade.

Acabei de escrever “39 anos de idade” e ouvi guinchos de gargalhadas estrepitosas atrás de mim. Virei-me e não havia nada nem ninguém, embora prosseguisse ouvindo o barulho ensurdecedor dos risos debochados diante de meu estado cada vez mais caquético. Fui ao banheiro jogar água fria no rosto (acabei de voltar, vejam que belezura a dinâmica do texto e do modus operandi que imprimo no meu dia-a-dia no BUTECO) e meus cabelos brancos pareciam plantação de trigo em dia de vendaval, já que balançavam intensamente para me provocar – só pode, foi o que pensei enquanto afagava minha própria cabeça-de-ovo (mais de ovo do que nunca depois de mais uma visita ao Salão América, ontem à noite, e ao seu Ernesto). Nesse meio tempo estrilou meu celular e vicejava na tela uma mensagem do menino Prata:

“FALTAM DOIS DIAS. VELHO!”

Mas estou – eis o que eu queria lhes dizer – ao contrário do que estive noutros tantos abris, felicíssimo.

Ao lado da mulher que me ensinou a sorrir, em plena placidez com minha consciência, cercado cada vez mais por menos amigos que valem infinitamente mais que os muitos de outrora, com seis afilhados sob as asas imaginárias, pai e mãe que são tesouros que me fazem melhor desde que nasci – não me estenderei para não lhes causar enfado, e nem é sobre isso que quero lhes falar hoje! -, chego aos quase-quarenta disposto a comemorar firmemente a data.

Mas como nem tudo é perfeito, e tenho certeza (depois de dois anos seguidos eu posso lhes dizer que tenho certeza!!!!!) de que meu irmão paulista, Fernando Szegeri, faz de propósito, comemorarei meus 39 amanhã, sábado, a partir das 21h, no Trapiche Gamboa (o site, aqui), na posição de coadjuvante. Explico! Explico!

Já em abril de 2005, escrevi A HÉRNIA DO SZEGERI, comentando justamente sobre o poder que esse caboclo exerce sobre os que me cercam e justo nos dias de meu aniversário, quando, graças à sua presença (ou ausência, como vocês verão), NINGUÉM (com a ênfase szegeriana) se importa comigo. Leiam a HÉRNIA DO SZEGERI aqui.

Pausa brevíssima.

Comovi-me, ontem – e disse isso a quem?, a quem?… ao Szegeri, meu Otto na íntegra – relendo A HÉRNIA DO SZEGERI quando percebi que foi nesse texto, em 29 de maio de 2005, às 15h55min, que meu dileto e querido amigo, José Sergio Rocha, hoje minha madrinha, fez seu primeiro comentário no BUTECO, vejam:

“Edu, tu escreve (sem plural, assim mesmo, cariocamente) bem pra dedéu! Não sei o que me deu mais vontade de ir ao banheiro para mijar de rir – se foi a associação com os LPs, a ignorância canina dos circunstantes em relação à espécie de hérnia, sei lá, pombas! O que sei é que o Estephanio´s tem um senhor cronista em suas instalações. Com todo respeito, não sei se você dá só pra cronista ou também pra romancista ou teatrólogo, mas que vem coisa em breve por aí, vem sim, e tomara que não demore. O teu “Otto” de 33 ½ rpm (cada um tem o Bey de Tunis que merece quaquaqua!), além de também ser bom nas pretinhas, foi um puta personagem. Valeu o balé! Grande abraço e em breve o Estephanio´s ganhará um freqüentador bissexto (eu disse bissexto, porra!) porque, morando a léguas da Rua dos Artistas, cá em Piratininga, vai ser difícil bater o ponto mais amiúde. 29 de Maio de 2005 15:55”

Dito isso, em frente.

Antes, mais uma divagação em voz alta: eu adoraria, e assim que tiver tempo me dedicarei a isso, descobrir o primeiro comentário de cada um que é, hoje, graças ao BUTECO, um próximo de mim. Ah, sim! Leiam FERNANDO JOSÉ SZEGERI, O MITO, que escrevi em 13 de abril de 2006, e vocês verão José Sergio Rocha abraçado a meu irmão paulista, o homem da barba amazônica, numa demonstração explícita da beleza que são esses encontros que a vida vai costurando pra gente.

Agora sim, em frente.

Em frente mas já quase no fim.

O que queria, a bem da verdade, era apenas aproveitar esse mote (a comemoração de meus 39 anos) para convocá-los, publicamente, para mais uma noite memorável no Trapiche Gamboa, quando os Inimigos do Batente, que fazem uma senhora roda de samba – “a melhor do Brasil”, na insuspeitada opinião de Luiz Antonio Simas, vejam aqui – vão quebrar tudo, como fazem sempre.

Amanhã – eis o que justifica o título do texto! – serei mero coadjuvante na comemoração de meu próprio aniversário, lembrando que o cenário dessa peça realíssima que atesta minha baixa popularidade, o Trapiche Gamboa, será o mesmo das minhas comemorações de 2006 (vejam aqui) e de 2007 (vejam aqui).

Até!

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

7 Respostas para “>EU, COADJUVANTE MAIS UMA VEZ

  1. >Ilustre Tijucano,tenho certeza que o avançar das horas, no seu rumo irrefreável em direção ao Trapiche da Gamboa, vai te levar a estado elevadíssimo de emoção pelos abraços (muitos, estou convicto) que virão.Por isto me precipito desde aqui da outra ponta da Via Dutra, espicho os braços por sobre a Serra das Araras e faço o pouso imaginário da sua Tijuca pra não te dizer nada. É só dividir contigo este momento imenso de exaltação à Vida.

  2. >Parabéns pra você nessa data querida, muitas felicidades e muitos anos de vida! É pique, é pique, é pique, é pique, é pique! É hora, é hora, é hora, é hora, é hora! Rá-ti-bum! Edu! Edu! Edu! Edu! Você merece tudo de bom já que nos dá tudo do melhor de você diariamente. Aceite meu beijo e meu abraço neste dia, com carinho de fã.

  3. >”cercado cada vez mais por menos amigos que valem infinitamente mais que os muitos de outrora” é uma frase impactante e genial. Congratulações pela data.

  4. >Edu, vc ñ fica velho, está sempre com a mesma cara. Até amanhã! Bjs!

  5. >Madrinha só tem uma: Beth Carvalho. Eu fui apenas um mero office-boy do seu talento, mané. Parabéns! Vou sábado ao Trapiche, a menos que precise adiantar um trabalho. Se não for, com certeza estarei no RB no domingo.

  6. >Parabéns,Edu! Muitas felicidades, saúde, paz, amor, muita bebedeira e samba na veia. Sou seu leitor assíduo do buteco.E em breve, irei no Sabiá!AbraçoRodrigo Medina

  7. >Feliz aniversário atrasado!!!!Da sua leitora às vezes ausente (adultesci, estou começando a trabalhar e ainda me enrolo com a falta de tempo…)Beijo,Natasha Zadorosny

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s