>UMA SEMANA ANTES…

>

… quero avisar, meus poucos mas fiéis leitores, justamente para que, na sexta-feira que vem, eu possa dizer a vocês:

– Eu não disse?

capa da revista RIOSHOW, encartada em O GLOBO, de 14 de março de 2008

A revista RIOSHOW, encartada às sextas-feiras em O GLOBO, traz hoje paupérrima matéria sobre os painéis espalhados pelos bares da cidade. Paupérrima porque não há nada de original no tema (batido e rebatido inúmeras vezes na pobre imprensa carioca) e porque, também, não conta nada de novo ou de interessante. Dito isso, em frente.

Já que falei em pobreza, notem, assim, de passagem (nem me darei ao trabalho de me debruçar e vomitar sobre o assunto), a capa da revista PROGRAMA, encartada no JB, também às sextas-feiras. O empregado do jornal (ou freelancer, não sei…), de nome Carlos Braga, dá espaço a esse crime, esse nojo, essa conspurcação do chope, sugerindo misturar a sagrada bebida ao uísque, à vodka, à cachaça ou mesmo a um licor. Sem comentários.

capa da revista PROGRAMA, encartada no JB, de 24 de março de 2008

E já que falei em conspurcação, temo que saia conspurcada, depois da matéria que será publicada na sexta-feira que vem na revista RIOSHOW, a gloriosa roda de samba quinzenal que acontece na rua do Ouvidor.

O mesmo cara que assina a matéria de hoje, na RIOSHOW – o responsável pela também quinzenal coluna PÉ-LIMPO, publicada na mesmíssima revista – assinará uma matéria sobre os antológicos sábados naquele canto da cidade. Espero, francamente, que não destrua o que há de mais bonito naquilo ali.

Até.

8 Comentários

Arquivado em Uncategorized

8 Respostas para “>UMA SEMANA ANTES…

  1. >Vou acabar no gueto só porque gosto de um bom Chopp.

  2. >Chopp com coisas é o fim da picada, Edu. A única coisa que se deve misturar ao chopp é o copo.Aliás, aqui em SP é moda agora uma tal de torre de chopp. Trata-se de um cano de acrílico com uma serpentina no meio, com capacidade para não sei quantos litros.Aí, o boca-aberta, além de pagar um mico federal no recinto, ainda acha que está muito correto tomando chopp estragado.Abraços!

  3. >Chopp misturado é coisa de viado.

  4. >tomara que não destrua, Edu, tomara…ps – achei que você iria escrever algo sobre a “inadmissão” (termo eufemista do governo espanhol) de brasileiros em terras hispânicas. Eu o fiz, não só pela indignação, como também pelo fato de ter tido colegas do Iuperj barrados – e era só umna escala em Madri, eles iam é pra Lisboa, velho!Se a história te deixou puto também, passe lá no Absurdos e deixe sua espuma de canto de boca.Beijo!

  5. >Edu, mais um blog vai entrar na área e de sola contra os botequins de frescos. Ainda não tenho o endereço, mas o blogueiro é meu chapa Washington Luiz, santista, morador na praça São Salvador, onde o Belmonte está acabando com um dos melhores butecos da Zona Sul.

  6. >A torre de chope também está virando moda no Rio. Já vi no Sindicato do Chope e num restaurante mexicano na Cobal do Humaitá. Admito que já experimentei. E tirei foto zoando. Nunca bebi um chope tão ruim em minha vida! Depois disso, voltei aos bons e velhos botequins.Abraços.

  7. >O chop por si só é um costume burguês. Nada contra os burgueses, mas na minha situação de plebe recorro a garrafa.

  8. >pois é, Edu, já imaginou um chopp misturado com licor de menta? pior só mesmo um suco de goiaba de caixinha (qualquer marca), tipo o que é servido pela Gol, ou então o Halls diet de pêssego – acho que estes são fortes indícios de que a pessoa já perdeu o gosto pela vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s