SIMAS, UM ASTRO

Em 16 de abril de 2007, no texto chamado O domingo, que pode ser lido aqui, expus meu queridíssimo irmão Luís Antonio Simas cantando acompanhado pelo violão endiabrado do Prata.

Mais à frente, em 30 de maio, foi a vez de, no texto Simas, o poliglota, que pode ser lido aqui, mostrar a vocês nosso herói cantando, nas línguas nativas, os hinos de Portugal, da Alemanha e da África do Sul.

No princípio deste mês de junho, mais precisamente no dia 09, foi a vez de publicar Uma aula do professor Simas, que pode ser lido aqui, onde o carioca máximo aparece atuando em saula de aula, filmado às escondidas por um dentre seus milhares de alunos.

Como todos já sabem, estivemos em São Paulo no último final de semana com o objetivo precípuo de render homenagens a Fernando Szegeri, um ser humano incrível e que dedica-se, a cada dia com mais afinco, a me pespegar os piores castigos e as piores humilhações.

Fomos, no sábado, ao Ó do Borogodó, para a tradicionalíssima feijoada e para o samba comandado pelos Inimigos do Batente.

Samba comendo solto.

Até que Fernando Szegeri chama à mesa Luiz Antonio Simas para cantar.

Pequena pausa: o Szegeri jamais chamou-me à mesa para cantar a mais singela das cantigas. Eu diria, até, que jamais me disse, publicamente e ao microfone, para meu instantâneo regozijo – ah, as vaidades… – um “obrigado”, um “seja bem-vindo”, um “diretamente do Rio…”, esses troços.

Simas foi anunciado com isso e muito mais, eu diria até, sem exagero, que com honras de chefe de Estado – o que de fato, convenhamos, ele é. E cantou, para deleite dos presentes. Com vocês, em mais um vídeo estrelado por esse sujeito imprescindível, Luiz Antonio Simas cantando Pernambuco, Leão do Norte, samba de 1968 defendido pelo G.R.E.S. Império Serrano, acompanhado pelos Inimigos do Batente, aqui.

Até.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em gente

3 Respostas para “SIMAS, UM ASTRO

  1. >Quando o Simas cantou, muita gente chorou de emoção, mas nada comparado à Railídia, que teve uma crise de choro de horas, um choro de soluçar. E depois agradecia aos prantos: “Obrigada, Simas! Obrigada!”.

  2. >Meu Deus, que dupla…

  3. Pingback: RJ X SP X RJ | BUTECO DO EDU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s