>TUDO DE NOVO

>

No dia 14 de março, de 2006 mesmo, anunciei, aqui, com pompa e circunstância: parei de fumar! Antes de prosseguir preciso lhes confessar que bastou digitar a palavra “pompa” para que ele, o Pompa, meu mano Szegeri, viesse à lembrança. Corrijo-me. O Szegeri nunca me vem à lembrança. Não posso lembrar de um sujeito que está vivo e atuante, em mim, as 24 horas do dia. Ele é, já disse isso milhares de vezes e repito, mais uma vez, para que fique ainda mais evidente, o homem a quem recorro diuturnamente. E para tudo. Não foi uma, não foram duas, não foram três vezes, por exemplo, que diante da minha Sorriso Maracanã, num restaurante qualquer, com o cardápio aberto, bati o telefone pra ele:

– Szegeri, querido… O que eu peço para jantar?

E ele – tenho de fazer a confissão em nome da precisão – jamais me negou a ajuda, o help necessário.

– Filé com fritas!

– Peixe assado com banana!

– Uma massa!

Dito isso, em frente.

Voltei a fumar em meados de setembro, eu penso.

Mas eis que, menos de dois meses depois, abateu-se sobre mim o peso do pânico novamente.

E fui ao Zyban.

E parei de fumar (podem rir) no dia 16 de novembro.

De lá pra cá – não pensem nos poucos dias, pensem nas muitas horas sem nenhum dos 60 cigarros que me diziam “olá” ao longo de todos os dias – já resisti a algumas rodas de samba, a uma tarde inteira de praia, aos silêncios de depois e quero crer – riam de novo! – que dessa vez é definitivo.

Antes de fechar, um grifo: quem mais ri, eu sei, é meu velho pai.

Não saberia dimensionar para vocês o tamanho da gargalhada quando, na quinta-feira passada, lhe disse com as mãos em seus ombros:

– Pai, parei de fumar.

Foi constrangedor, até.

Até.

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

7 Respostas para “>TUDO DE NOVO

  1. >querido, eu voltei a fumar! Eu voltei!

  2. >Bruno: nem sei como te agradecer a força, querido. Nem sei.

  3. >Eduardo, eu nunca fumei. Avante, cacete! Diga aos cigarros : Não PAssarão…

  4. >Du , já que voce me citou ao seu público ” de poucos mas fiéis leitores ” que , ao rir a cada vez que voce comunica que vai parar de fumar , é preciso que voce diga a eles que eu digo sempre : quando a gente quer alguma coisa como ” parar de fumar ” não precisa anunciar … e sabe quantas vezes voce já parou de fumar ?? quantas caixas de ” zyban ” voce tomou ?? nem voce mais se lembra…… bjs !!!

  5. >Du , e tem mais , ” teu velho pai ” é o cacete…….rs..rs.r.s

  6. >Dá-lhe Edu! Eu acredito em você, meu irmão. E eu também vou conseguir um dia. Abraços meus e da Velhinha de Taubaté, que aproveita e manda lembranças para o Papai Noel, para o Coelhinho da Páscoa e pros duendes.

  7. >Edu, até hoje, prova de força de vontade mesmo, só vi num irmão meu, o Ulysses. Pois que ele, às vesperas de seu casamento, em outubro do ano passado, decidiu parar de fumar. E parou mesmo, cara! O resto… é cascata! Pode ter certeza, hehehe!Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s